Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

CULTURA

Neste sábado, Moisés Damé revisita os clássicos do Sul

O cantor santa-cruzense, Moisés Damé, realiza nesta noite a transmissão do DVD “Clássicos do Sul”.

A partir das 21 horas deste sábado, 31, quem gosta do cancioneiro tradicionalista pode afastar o sofá da sala e chamar a família para dançar. Afinal, vai ser difícil não se animar e cantar junto com Moisés Damé as canções que marcaram época no Rio Grande do Sul. O cantor santa-cruzense realiza nesta noite a transmissão do DVD “Clássicos do Sul”, financiado com recursos da Lei Aldir Blanc.
Gravado no dia 1º de maio, em uma propridade na localidade de Cerro Alegre, conhecida como “Recanto dos Buenachos”, o show vai contar com convidados de renome, como Geraldo Buenacho, Beto do Fandangaço, e Neco Machado. Além deles, Damé reuniu outros cincos músicos da região, que vão garantir a releitura dos clássicos: Luiz Henrique Frare, Tuka Santos, Johnson Folmer, Tiago Ferreira e Denilson Nunes.

LEIA TAMBÉM: Moisés Damé lança música para estimular ação social

No repertório, não vão faltar canções do Porca Veia, Os Mirins, Os Serranos, Monarcas, Teixeirinha, Gildo de Freitas, José Mendes, João Luiz Corrêa, Garotos de Ouro, Tchê Barbaridade, Tchê Garotos e outros. Além de levar música ao público, o objetivo de Damé é, também, deixar a história do cancioneiro regional em evidência, valorizando a contribuição de cada artista, em especial a dos convidados.
Nesse sentido, conforme explicou, entre as músicas haverá conversas, causos e emoção. Quem quiser embarcar junto no show “Clássicos do Sul” pode acessar as páginas Novos Gaúchos, Moisés Damé, e Buenachos, no Facebook. Também haverá transmissão no canal do Moisés Damé, no Youtube, e no Portal Gaz. Em todas as plataformas, a estreia está prevista para as 21 horas.

Lei Aldir Blanc viabilizou o sonho

Para Moisés Damé, esse projeto é a realização de um sonho, algo que sempre quis fazer e viu no edital da Lei Aldir Blanc uma grande oportunidade para colocá-lo em prática. “Não tenho interesse comercial, isso é secundário. O que quero é que esse projeto leve a música gaúcha o mais longe que puder e fique para sempre”, comentou.

LEIA MAIS: Lei Aldir Blanc injeta R$ 886 mil em Santa Cruz

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.