Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Pode ser online

Polícia Civil pede que vítimas registrem os casos de furto

Por meio de imagens de câmeras de segurança, a Polícia Civil chegou nesta segunda-feira, 30, ao autor de um furto em um estabelecimento comercial situado bem na frente da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, invadido na madrugada de sábado, 28. Contudo, mesmo com as provas do crime e o indivíduo identificado, o homem não pode ser preso porque o proprietário da empresa não fez o boletim de ocorrência. A delegada titular da 1ª DP, Ana Luisa Aita Pippi, pede para que as vítimas de crimes não deixem de fazer o registro policial.

“Já temos as imagens e o suspeito. Mas para qualquer atuação, preciso do registro da vítima. A polícia só pode atuar mediante boletim de ocorrência. Infelizmente não podemos fazer nada se a vítima não manifestar interesse”, ressaltou a delegada.

Para Ana Luisa, a falta do registro favorece a criminalidade. “O suspeito continuará atuando na cidade e outros estabelecimentos serão lesados. Neste caso as imagens são perfeitas, mas também não podemos obrigar a vítima a registrar.” A 1ª DP investiga crimes nas áreas centrais de Santa Cruz do Sul. Ana relatou que a polícia está solicitando imagens dos estabelecimentos onde houve outros furtos para investigar os casos.

Em razão do coronavírus, a Polícia Civil não esta realizando atendimento ao público, exceto em crimes graves, contudo, não deixou de investigar. “A Polícia Civil não parou. Estamos trabalhando com toda a cautela possível para resguardar a saúde de todos, mas sem deixar as investigações de lado. Inclusive, estamos fazendo rondas na cidade diariamente para manter a segurança de todos”, disse. As ocorrências podem ser feitas online, no site da Polícia civil gaúcha.

LEIA TAMBÉM: Menor é apreendido com R$ 5,5 mil em Sobradinho

O crime
Na madrugada de sexta-feira, 27, para sábado, 28, um furto foi registrado em um estabelecimento que fica na frente do prédio da Polícia Civil, na Rua Ernesto Alves, no Centro. Imagens de câmeras de videomonitoramento, que estão circulando nas redes sociais, mostram um homem com capuz caminhando pela rua no sentido bairro–centro. Ele desloca uma porta de vidro, se curva para dentro da loja, furta um notebook e foge sem ser percebido. A reportagem buscou contato com o proprietário do estabelecimento, que optou por não se manifestar. Além do notebook, não foram constatados outros danos na loja.

LEIA TAMBÉM: União de forças é a prioridade no combate ao contrabando de cigarros

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.