Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

PANDEMIA

Prefeitura de Santa Cruz vai se posicionar contra recurso à bandeira preta

Foto: Alencar da Rosa

Tão logo o governo do Estado divulgou nessa sexta-feira, 19, que Santa Cruz passaria da bandeira vermelha para a preta, no sistema de distanciamento controlado, a prefeita Helena Hermany convocou os integrantes do Comitê Gestor de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus (COE). A reunião ocorreu na manhã deste sábado, 20, no Salão Nobre do Palacinho.

Inicialmente, Helena avaliou a decisão do governo do Estado. “Se o Estado determinou isso, temos que aceitar e respeitar, porque a decisão tem embasamento técnico e demonstra que realmente o momento é muito crítico e precisamos ter muita cautela”, afirmou.


Os números comprovam isso. De acordo com a secretária municipal de Saúde, Daniela Dumke, nos últimos dias houve um aumento significativo de atendimentos no Ambulatório de Campanha. “Até uma semana atrás, tínhamos uma média de 14 a 20 atendimentos por dia. Agora este índice se elevou para quase 90 pessoas por dia, que buscam o Ambulatório por problemas respiratórios”, relatou.

LEIA MAIS: VÍDEO: região de Santa Cruz é classificada com bandeira preta pela primeira vez

A decisão no COE contra a apresentação de recurso foi unânime. A questão será discutida em assembleia da Associação de Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), marcada para as 19 horas deste sábado, 20. A região pode decidir enviar um pedido, com embasamento técnico, ao governo estadual, pedindo a revisão da classificação e o relaxamento dos protocolos. Este pedido precisa ser enviado até as 6 horas da manhã de domingo e ainda passa por avaliação do comitê de emergência do Estado na segunda-feira, podendo ser rejeitado.

Outra alternativa é não recorrer e enviar um novo plano de gestão compartilhada, que pode permitir, também se aprovado pelo governo estadual, que a região adote protocolos com medidas intermediárias entre as bandeiras preta e vermelha, ou até todas as regras da bandeira vermelha, mesmo quando classificada como risco altíssimo.

No entanto, o governador Eduardo Leite já informou que vai discutir com os prefeitos, na segunda-feira, 22, a possibilidade de suspender a gestão compartilhada. Com isso, a região só ficaria em bandeira vermelha se tivesse conseguido ter um recurso aprovado.

LEIA MAIS: Entenda o que muda se a bandeira preta for confirmada na região

UTIs lotadas

Gera preocupação em Santa Cruz a questão dos leitos disponíveis nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). Segundo a secretária de Saúde, Daniela Dumke, que esteve reunida com diretores do Hospital Santa Cruz e Ana Nery na manhã deste sábado, até essa sexta-feira, 19, havia poucas vagas de UTI à disposição. No Ana Nery estavam 100% ocupados, restando apenas três vagas no Hospital Santa Cruz.

Com relação às perspectivas para os próximos dias, na avaliação dos técnicos em saúde, também não são nada otimistas. De acordo com eles, os efeitos do período pós carnaval podem surgir na próxima semana. “Se hoje temos um cenário muito negativo, nos próximos dias poderemos ter um colapso, se a população não colaborar”, alertou Daniela.

De acordo com a prefeita Helena Hermany, para evitar que a situação fique ainda pior, uma série de medidas serão tomadas. “Primeiro precisamos fazer um trabalho muito forte, para conscientizar a população sobre a importância dos cuidados de higiene e de se evitar aglomerações”, enfatizou ela.


LEIA MAIS: ‘Sem dúvida, é o pior momento’, diz governador sobre pandemia no Estado

No encerramento do encontro, Helena avaliou a decisão. “Estamos sendo prudentes. Entendo que até agora fomos bastante tolerantes, fazendo várias concessões a pedido da comunidade. Agora chegou a hora de todos colaborarem para não comprometermos a saúde da nossa população”, concluiu.

A partir deste sábado, 20, conforme decreto do governo do Estado, todas as atividades de atendimento ao público estão vedadas no período entre às 22 e 5 horas. A classificação para bandeira preta passa a valer a partir de terça-feira, 23.

Aulas suspensas

Devido à classificação para a bandeira preta, as aulas nas escolas de educação infantil estão suspensas, por tempo indeterminado, a partir de segunda-feira, 22. De acordo com o secretário de Educação, João Miguel Wenzel, o período de matrículas, que ocorreria entre os dias 22 e 26, também estão suspensas, e um novo edital será publicado.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Cruz do Sul

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.