Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

“Vale a Vida”

Projeto oferece avaliação e atendimento psicoterápico gratuitos na região

A saúde mental da população tem sido uma preocupação desde o início da pandemia. Com 12 meses de distanciamento social e restrições de trabalho e lazer, as condições de saúde do público preocupam as instituições, especialmente nos Vales do Rio Pardo e do Taquari, locais que apresentam as maiores taxas de prevalência de suicídio no País conforme o DataSus, o sistema de dados do SUS.

Em 2020, a Universidade do Vale do Taquari (Univates) submeteu um projeto de pesquisa ao edital Inova RS Covid-19, da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict) do Estado, que investiu R$ 1,2 milhão em soluções tecnológicas no enfrentamento da Covid-19. Surgiu assim o projeto Vale a Vida, iniciativa que busca oferecer, gratuitamente, consultas psiquiátricas e psicoterápicas. Estão disponíveis 600 teleconsultas. O valor total da iniciativa é de R$ 222.287,76, com R$ 144.745,36 solicitados por meio do edital e R$ 77.542,40 investidos como contrapartida das organizações participantes da pesquisa.

LEIA TAMBÉM: Consumo de álcool pode estar relacionado a casos de depressão durante a pandemia

Segundo a coordenadora do Mestrado em Psicologia da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e integrante da pesquisa, professora Silvia Virginia Coutinho Areosa, o projeto surgiu de uma parceria entre as universidades. “O público-alvo são as pessoas que estão sentindo necessidade de um acompanhamento psicológico em função do que estamos vivendo. Um dos benefícios é ter com quem tratar das suas ansiedades, angústias e medos por uma plataforma online, sem sair de casa e sem gastos”, explica Silvia.

Qualquer pessoa adulta moradora dos Vales pode participar, e os atendimentos são semanais. Além da consulta online, os resultados colaboram com o trabalho dos pesquisadores que estão envolvidos. Na Unisc, a coordenadora da pesquisa é a professora Edna Linhares Garcia. Além da Unisc e Univates, participam a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), as Secretarias de Saúde de Lajeado e de Santa Cruz do Sul, a empresa Tekann Tecnologia da Informação e Tummi Aplicativos e Desenvolvimento. O pesquisador responsável pelo projeto é o professor e coordenador do PPGCM da Univates, o psiquiatra Flávio Milman Shansis.

LEIA TAMBÉM: Excesso de trabalho e pandemia podem desencadear Síndrome de Burnout

Vale a vida

O que é?
O Vale a Vida é um projeto de pesquisa que busca ajudar pessoas em sofrimento psíquico durante e após a pandemia. O voluntário receberá, de forma remota (através do celular, tablet ou computador), uma avaliação psiquiátrica e quatro sessões de psicoterapia. Também vai receber questionários para serem respondidos no site, que ajudam no processo da psicoterapia e auxiliam a medir a evolução do participante ao longo e após a conclusão das atividades.

Como funciona?
O projeto Vale a Vida oferece uma avaliação psiquiátrica e quatro sessões de psicoterapia com espaço de uma semana entre elas, que serão realizadas de forma online e gratuita. Para mais informações, acesse a página do projeto no Facebook, ou o site. Também está disponível um telefone celular com WhatsApp, o (51) 99666-9151, e o e-mail [email protected] A inscrição no programa é feita através do site.

LEIA TAMBÉM: Fim do distanciamento social pode provocar “síndrome da cabana”

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.