Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

AGRICULTURA

Roteiro Fetag-RS em Conexão inicia por Vera Cruz

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais na Agricultura Familiar de Vera Cruz será o primeiro do Estado a receber o roteiro Fetag-RS em Conexão. A ação é desenvolvida pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag). O objetivo é aproximar a federação e os agricultores familiares em suas propriedades, para que a entidade, a Regional Sindical e o sindicato possam ver a realidade das famílias, suas demandas, necessidades e expectativas em relação às instituições.

O roteiro passará por todas as 23 Regionais Sindicais da Fetag no Estado nos próximos meses e iniciará por Vera Cruz, no final de julho, período em que o sindicato comemora 58 anos de fundação e história. A programação consiste em visitar propriedades de agricultores familiares durante dois dias. Depois de captar as demandas das famílias, os sindicatos dos trabalhadores rurais da região discutirão os possíveis encaminhamentos.

LEIA TAMBÉM: Semana da Agricultura Familiar inicia nesta segunda-feira

O roteiro inicia-se no dia 28 deste mês, data em que o sindicato comemora 58 anos de história. Na oportunidade haverá um encontro de líderes locais, no Clube Cultural e Esportivo de Vera Cruz, com início às 18 horas, para apresentação do roteiro FetagRS em Conexão. Nos dias 29 e 30 de julho, a caravana do Fetag-RS em Conexão irá visitar propriedades e ouvirá as demandas dos agricultores e agricultoras familiares.

Serão visitadas oito propriedades, com o intuito de mostrar a sucessão familiar, educação do campo, a mulher como protagonista, exemplos de políticas públicas, como habitação rural, credito fundiário, Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), entre outros. Para finalizar, no dia 30, à tarde, acontecerá o encontro de avaliação de propostas, como também a formatura da turma de jovens participantes do Programa Jovem Saber.

Mais próximos

Para o presidente da Fetag-RS, Carlos Joel da Silva, “o cenário mostra que precisamos com urgência estar mais pró imos das famílias dos agricultores. A pandemia n ã o permitia a aproximação presencial com a base, mas agora, com o avanço da vacinação, aos poucos, vamos retomando nossas atividades. A essência do Movimento Sindical é a base, os agricultores(as) e pecuaristas, e é por eles que precisamos lutar.”

LEIA TAMBÉM: Sinimbu implanta o espaço Pegue Pague da agricultura familiar

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.