Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Agressão a motorista do Uber

Taxistas e seguranças de hipermercado serão denunciados por tentativa de homicídio e dano a veículo

O Ministério Público (MP) oferece à Justiça nesta terça-feira, 15, denúncia contra quatro taxistas e quatro seguranças do hipermercado Carrefour por fatos relativos à agressão ao motorista do Uber Bráulio Pelegrini Escobar, que ocorreu no dia 26 de novembro, em Porto Alegre. A denúncia, assinada pela promotora de Justiça do Tribunal do Júri Sônia Mensch, é por tentativa de homicídio e dano qualificado a veículo. 

Conforme o MP, dois taxistas foram apontados por espancamento, um por organizar uma emboscada e outro por incitar a violência. Em relação aos seguranças, a promotora entendeu que eles teriam o dever legal de impedir que a vítima fosse agredida e por isso foram denunciados por omissão. Ela também pedirá a manutenção da prisão preventiva de dois taxistas e aguarda novas informações sobre o envolvimento de outros agressores. 

O caso

O motorista do Uber Bráulio Pelegrini Escobar foi agredido no estacionamento do Carrefour, localizado na Avenida Bento Gonçalves, na Capital. Na oportunidade, foi atingido por socos e pontapés e precisou ser transferido para o Hospital Cristo Redentor. A motivação seria o posicionamento contrário dos taxistas ao funcionamento do Uber em Porto Alegre. 

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.