Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

BALANÇO

Venda da safra de tabaco atinge 13% na região de Santa Cruz

Foto: Rafaelly Machado

Sílvio Haas diz que a qualidade melhorou em relação à safra anterior

A colheita da safra de tabaco está em andamento nas regiões produtoras dos três Estados do Sul. Na microrregião de Santa Cruz do Sul, que também engloba municípios vizinhos, a apanha já atingiu 94% das lavouras do tipo Virgínia. No ano passado, no mesmo período, o índice era de 87%. Em relação à entrega às indústrias, o volume está em 13%, ante 15% do ciclo 2019/20. Já no balanço das lavouras atingidas por granizo ou eventos climáticos severos, o número é maior nesta safra em Santa Cruz e região. Foram contabilizados 3.702 registros, enquanto em 2019/20 foram 3.124.

O produtor Sílvio Haas, de Max Bruhms, interior de Passo do Sobrado, plantou cerca de 85 mil pés em seis hectares da propriedade nesta safra. A produção média foi de 11 arrobas por mil pés. Do que foi colhido, já venceu 20%. Para ele, o preço poderia estar um pouco melhor. O valor fica entre R$ 185,00 e R$ 190,00 por arroba no tipo BO1, de melhor qualidade. “Depende muito do classificador. Alguns podem considerar que as folhas são de menor qualidade e pagar menos”, afirma.

LEIA MAIS: Alta de impostos sobre o tabaco preocupa Câmara Setorial

Para Haas, as melhores folhas foram as do período precoce. Segundo ele, faltou chuva na fase de desponte, em outubro, e o sol forte foi prejudicial no fim de dezembro. Contudo, a produção foi melhor em relação ao ano passado, quando as lavouras acabaram castigadas na estiagem. “As folhas estão com peso maior, ficaram mais bonitas”, avalia.

Haas tem 47 anos e trabalha na produção de tabaco assim como fizeram os pais e os avós. Segundo ele, as principais dificuldades atuais são os preços altos dos insumos e a escassez de mão de obra. O custo para contratar ajudantes também encarece a produção. “Tivemos aparecimento de pulgas na fase de desenvolvimento. Menos mal que, aqui, não tivemos granizo”, destaca o produtor.

LEIA MAIS: Sindicato projeta crescimento de 8% a 10% nas contratações de safreiros

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.