BRASILEIRÃO 14/11/2020 16h22 Atualizado às 08h26

Inter perde para os reservas do Santos

Colorado voltou a apresentar um futebol pobre e foi derrotada por um time recheado de jovens na Vila Belmiro

O Internacional foi até a Vila Belmiro encarar o Santos neste sábado, 14, pela 21ª rodada do Brasileirão.

A equipe da casa atuou sem seis titulares, e com 15 atletas sem poder jogar em virtude de um surto de Covid-19. O próprio treinador do Santos, Cuca, também foi diagnosticado com o vírus, e durante a partida estava internado em estado estável no hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Já o Internacional teve o desfalque de Patrick e Nonato, também em virtude de Covid-19, mas o técnico Abel Braga, que fez sua estreia no Brasileirão após comandar a equipe pela primeira vez na Copa do Brasil na derrota por 1 a 0 para o América Mineiro na última quarta-feira, 11, teve a estreia do meia Maurício, e começou o jogo com o volante Rodrigo Dourado como titular.

A partida foi de pouca criatividade dos ataques. O Santos venceu com dois gols na segunda etapa, o primeiro em bola parada onde Ivonei contou com a sorte ao cruzar para a área, e o segundo após falha da defesa, que criou um contra-ataque para a equipe santista, e Kaio Jorge ampliou.

Com o resultado, o Inter segue secando os adversários para não perder posições na tabela, e o Santos volta com força a brigar pelo G-4 da competição.

PRIMEIRO TEMPO

O primeiro tempo foi lento e de poucas chances. O Inter comandou as ações no primeiro tempo.

Rodinei arriscou o primeiro chute aos quatro minutos, obrigando o goleiro John a trabalhar pela primeira vez.

Aos dez minutos, o Inter perdia Edenílson, lesionado. O jogador havia se chocado anteriormente com Felipe Jonatan, e tentou permanecer no gramado, mas na sequência teve que ser substituído. O técnico Abel mandou Rodrigo Lindoso em seu lugar.

Aos 20 minutos, o estreante Maurício realizou cruzamento pra área e Abel Hernández tocou mal na bola, que ganhou altura e se perdeu. Aos 27, Galhardo tentou completar “de letra” pro gol após escanteio que veio da direita. O goleiro do Santos mais uma vez estava na bola para defender.

Aos 31, Uendel e Galhardo trocaram passes na área. Galhardo tentou rolar para Uendel completar na cara do gol, mas foi travado pela defesa.

Mesmo com uma equipe recheada de reservas, o Santos atacava com perigo em contragolpes. Aos 39, Marinho cobrou falta no canto esquerdo de Marcelo Lomba, que caiu pra defender.

O primeiro tempo foi de leve superioridade colorada na posse de bola, mas de falta de criatividades dos ataques das duas equipes.

SEGUNDO TEMPO

O Inter pressionou no início do segundo tempo. Aos quatro minutos, o goleiro John salvou o Santos na finalização de Abel Hernández, após o atacante receber um belo passe de Uendel.

Em seguida, o Inter seguiu pressionando com uma sequência de escanteios. Na melhor chance, o artilheiro Thiago Galhardo antecipou-se à defesa e cabeceou com força no primeiro pau, obrigando o goleiro John a salvar a equipe da casa mais uma vez.

Mas aos 13 minutos, o Santos chegou pela primeira vez com perigo na partida, e conseguiu marcar o seu gol. Após uma falta de Rodinei quase na linha de fundo, Ivonei cobrou direto pra área colorada. A bola quicou no primeiro poste e tirou o goleiro Marcelo Lomba da jogada, morrendo no fundo das redes.

O Inter se mostrou abatido após sofrer o gol, e o segundo veio na sequência.

Aos 22, o Inter tinha um escanteio a seu favor. A cobrança foi errada, e Rodinei atrasou mal para o zagueiro Zé Gabriel, que teve que dividir com o adversário. A bola apareceu na frente de Marinho, que chutou pro gol. Marcelo Lomba estava adiantado e rebateu com os pés em cima da linha da grande área. A bola voltou para Arthur, que chutou a gol e Lomba fez grande defesa, mas a bola foi na cabeça de Kaio Jorge, que só teve de completar e fazer o segundo gol na Vila.

O Inter teve poucas chances de descontar o placar. Aos 26, Yuri Alberto, que entrou no lugar de Abel Hernández, chutou fraco na área. Aos 31, o colorado trocou três vezes. Abel sacou Dourado, Maurício e Marcos Guilherme, colocando em campo Praxedes, Leandro Fernández e D’Alessandro.

Aos 42, o argentino Leandro Fernández cobrou falta de longe, e a bola saiu pelo lado esquerdo, quase na quina da trave. Nos acréscimos, aos 48, D’Alessandro também assustou o goleiro John, do Santos, ao cobrar uma falta da intermediária, quase na lateral, direto pro gol. John se esticou todo e fez mais uma bela defesa.

Sem vencer pelo Brasileirão desde o dia 18 de outubro, quando derrotou o Vasco por 2 a 0, o colorado vê a liderança cada vez mais difícil de ser mantida. Apesar de terminar a partida contra o Santos ainda no topo da tabela, o clube gaúcho tem dois jogos a mais que o Atlético Mineiro, que tem apenas um ponto à menos que o Inter.

Agora a equipe de Abel Braga joga uma decisão contra o América Mineiro na próxima quarta-feira, 18, pela Copa do Brasil. Após perder o jogo de ida em casa por 1 a 0, o Inter precisa vencer por 2 a 0 para passar para a fase semifinal. A partida inicia 21h30.

Pelo Brasileirão, o Inter volta a jogar domingo, dia 22, no Beira-Rio, a partir das 18h15, contra o Fluminense.

Já o Santos, que com a vitória sobre o Inter alcançou 34 pontos, e após o final da partida alcançava a 4ª posição, volta a jogar pelo Brasileirão no sábado, dia 22, fora de casa, contra o Athletico Paranaense, a partir das 19 horas.


FICHA TÉCNICA
CAMPEONATO BRASILEIRO

21ª RODADA
SANTOS X INTERNACIONAL


Data e horário: Sábado, 14/11, 16h30
Local: Vila Belmiro, Santos-SP
Arbitragem: Savio P. Sampaio, com Daniel Andrade e Jose Junior
VAR: Gilberto Junior
Cartões amarelos: Kaio Jorge (Santos); Rodrigo Lindoso, Rodinei (Internacional)
Gol: SANTOS – Ivonei, aos 13 min/2ºT, Kaio Jorge, aos 22min/2ºT

SANTOS
John; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres, Wagner; Balieiro, Ivonei (Arthur), Jonatan, Lucas Braga (Marcos Leonardo); Kaio Jorge (Tailson) e Marinho.
Técnico: Marcelo Fernandes

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Rodinei, Zé Gabriel, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado (Praxedes), Edenílson (Lindoso), Mauricio (D’Alessandro), Marcos Guilherme (Leandro Fernández); Thiago Galhardo e Abel Hernández (Yuri Alberto) .
Técnico: Eduardo Coudet