Surto da doença 28/01/2020 07h31 Atualizado às 18h24

Brasil tem caso suspeito de coronavírus

Jovem de Minas Gerais viajou para a China e teria passado pela cidade de Wuhan, onde o vírus de originou

Uma jovem de 22 anos foi internada com sintomas que podem ser classificados como os do coronavírus em Minas Gerais. Conforme o jornal Estado de Minas, ela viajou para a China e teria passado pela cidade de Wuhan, onde o vírus de originou e que está isolada atualmente. O caso é acompanhado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais. A paciente está hospitalizada desde a última sexta-feira, 24. A jovem apresentou sintomas respiratórios e febre que, juntamente com a tosse, são os principais sinais da doença.

LEIA MAIS: Rio Grande do Sul está em alerta para possíveis casos suspeitos de coronavírus

O surto já provocou a morte de 106 pessoas na China, com dados atualizados nesta terça, quando a Comissão Nacional de Saúde do país informou que mais 25 pessoas morreram em função de doenças provocadas pelo coronavírus. O número de casos confirmados no país chegou a 4.515, após 1.771 novas ocorrências terem sido contabilizadas.

Uma das mortes foi registrada em Pequim, a capital chinesa. As outras 24 foram em Hubei, a província em que o surto de coronavírus teve início, em dezembro. A cidade de Wuhan, onde os primeiros casos foram registrados, e outras 17 localidades de Hubei estão isoladas, com viagens de avião, trem e ônibus suspensas. Mais de 50 milhões de pessoas vivem na região afetada.

O feriado do ano-novo lunar, que se estenderia até a sexta-feira, 31, foi prolongado até o domingo, 2. Com a medida, o governo chinês espera desestimular a viagem de volta para casa de dezenas de milhões de chineses que viajaram a partir da sexta-feira, 24, quando as festividades tiveram início.

LEIA MAIS: Wuhan estima outros 1.000 casos confirmados de coronavírus

Em Santa Cruz do Sul

Segundo o secretário de Saúde de Santa Cruz do Sul, Régis de Oliveira Júnior, nesta terça-feira, 28, haverá reunião com as equipes da vigilância e postos de saúde para discutir o problema. Por enquanto, reforça que o município segue as orientações do governo do Estado, divulgadas por boletim epidemiológico na última sexta-feira.

A publicação, elaborada pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, busca esclarecer os critérios de definição de casos suspeitos, prováveis, confirmados e descartados; fluxo de notificação; procedimentos para diagnóstico laboratorial; orientações aos profissionais; cuidados para pacientes e orientações a portos, aeroportos e fronteiras.

Recomendações

Para casos suspeitos, recomenda-se que o paciente use máscara cirúrgica logo no início e seja mantido em quarto privativo. Os profissionais devem usar medidas de precaução. Casos graves devem ser encaminhados para um hospital de referência, e os leves devem ser acompanhados pela atenção básica em saúde. Segundo a OMS, houve transmissão pessoa a pessoa entre familiares e profissionais de saúde em contato com indivíduos infectados nas províncias de Hubei e Guangdong, na China.

O que é o coronavírus?

É um vírus que tem causado doença respiratória, recentemente identificado na China. Os coronavírus são uma grande família viral, conhecida desde meados de 1960, que causa infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções com essa origem resultam em doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum.

Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), reconhecida em 2012. O Ministério da Saúde criou uma página na qual é possível tirar todas as dúvidas sobre o assunto: saude.gov.br/saude-de-a-z/novocoronavirus.

Com informações do Estadão Conteúdo.