Na região 28/07/2020 07h23 Atualizado às 07h44

Cinco homens são assassinados em cerca de 12 horas

Em um dos casos de maior brutalidade, pai, filho e empregado foram executados a tiros de fuzil e pistola, em Vale Verde

Cinco homens foram assassinados entre a tarde de domingo, 26, e o final da madrugada de segunda-feira, 27, na região. Os homicídios aconteceram em Rio Pardo, Venâncio Aires e Vale Verde. Neste último, pai, filho e um empregado foram executados a tiros de pistola e fuzil, em uma propriedade rural situada nas imediações do balneário Monte Alegre.

As vítimas do triplo homicídio foram Leonardo Severo Andrade, de 28 anos; Antônio Tomé Alves Andrade, o Ceará, de 58, pai de Leonardo; e o caseiro da propriedade, Francisco de Almeida Gonçalves, 59. A Polícia Civil investiga uma suposta ligação de Leonardo com o tráfico de drogas na região e classifica o crime como um possível acerto de contas.

Os moradores da pacata comunidade de Monte Alegre, quase na divisa de Vale Verde com General Câmara, foram acordados por rajadas e sucessivos disparos de arma de fogo, por volta das 5h45 de segunda-feira. O barulho dos tiros fez com que vizinhos da propriedade, localizada às margens da RSC-244, chamassem a polícia. “As evidências mostram que trata-se de um crime de vingança, pelo uso extremo da violência”, afirmou o delegado regional, Luciano Menezes.

De acordo com a polícia, os matadores chegaram à residência e executaram primeiro o pai de Leonardo. Ceará dormia no quarto da frente com a atual companheira e o filho pequeno, um bebê de colo. No quarto ao lado, Leonardo foi o segundo a ser assassinado. Os atiradores então percorreram a propriedade e, em uma casa anexa à principal, encontraram a terceira vítima, Francisco de Almeida Gonçalves, que seria cunhado de Ceará e funcionário da propriedade. Ele também acabou morto. “Pelo que eu recordo, na região ainda não tínhamos um episódio como esse, com tamanha violência”, comentou o delegado.

LEIA MAIS: Três homens são mortos no interior de Vale Verde

O tipo de armamento usado no crime também chamou atenção dos policiais. Conforme a Brigada Militar de Passo do Sobrado, foram encontrados vestígios do emprego de fuzil calibre 556 e pistola 9 milímetros. Os corpos das vítimas foram abandonados pelos assassinos com dezenas de perfurações, feitas por armas com essas características.

Menezes também é o titular da Delegacia de Passo do Sobrado, que irá conduzir as investigações a partir de agora, em parceria com a Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), de Santa Cruz do Sul. Segundo ele, ainda não se sabe quem foram os autores do ataque. “Não há testemunhas que tenham presenciado a chegada e a saída dos suspeitos da propriedade rural.”

Mulher e bebê foram poupados
Todos os homens que estavam na propriedade foram mortos. A circunstância e o modo de operação dos matadores, na opinião do delegado regional, sugerem que o crime tenha ligação com facções que comandam o tráfico de drogas. “Antônio pode ter morrido só porque era pai dele (de Leonardo). O caseiro, porque trabalhava na propriedade”, disse Menezes. Segundo a polícia, Ceará e o empregado não tinham ligação com o tráfico.

No quarto de Ceará, também dormiam com ele a atual companheira e um bebê de colo. A polícia não revelou a identidade da mulher, nem da criança. “Ela foi poupada por ser mulher e por ter uma criança pequena. Tudo indica que isso é um homicídio motivado por desavenças entre traficantes”, apontou o delegado. O fato de a mulher ter sido poupada respeitaria uma espécie de código de conduta comum entre traficantes.

Foto: Rafaelly Machado

Ataque em Santa Cruz
A Polícia Civil está agora em busca dos autores. “Por tudo que se sabe, temos a noção de que se trata de uma ação de facção criminosa. Os criminosos que executaram podem ser de fora, integrantes de outros municípios, que vieram para cometer o crime e ir embora.” Conforme Menezes, o trabalho vai se concentrar na captação de provas e elementos que possam determinar a autoria do triplo homicídio.

Leonardo já havia sido atacado no último 4 de julho, quando foi atingido por disparos na perna, pescoço e abdômen. Os tiros saíram de um veículo branco, na Rua Marechal Deodoro, próximo à rótula com a Rua Joaquim Murtinho, em Santa Cruz do Sul. Leonardo deu entrada no Hospital Santa Cruz e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da PUC, de Porto Alegre. “Há informações de que o pai dele havia ido visitá-lo em Porto Alegre e o tirou do hospital”, disse Menezes. O delegado confirmou que Leonardo já era investigado em dois inquéritos pela Draco, por lavagem de dinheiro e tráfico.

LEIA MAIS: Homem é baleado no Centro de Santa Cruz

Os outros dois casos

Rio Pardo – A Polícia Civil também tenta descobrir os motivos e a autoria de um assassinato ocorrido na tarde de domingo no Bairro São Jorge, em Rio Pardo. Um homem de 25 anos, que não teve a identidade revelada, foi baleado na cabeça e nos braços. Ele foi encaminhado para atendimento médico, mas acabou falecendo no início da noite. Segundo o delegado Anderson Faturi, a vítima tinha antecedentes por furtos e posse de entorpecentes.

LEIA TAMBÉM: Homem é morto a tiros em Rio Pardo

Venâncio Aires – Um homem de 28 anos foi encontrado morto por volta das 3h30 de segunda-feira, dentro de uma casa na Rua Reinaldo Schmaedecke, no Centro de Venâncio Aires. Ele foi atingido por facadas e disparos. Segundo o titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, Vinícius Lourenço de Assunção, a vítima foi alvo de pelo menos dez facadas, além de três disparos de revólver calibre 22. A porta dos fundos da residência estava arrombada. “Acreditamos que o criminoso estava com bastante ódio da vítima. Não descartamos outras linhas de investigação, mas o número de facadas, aliado aos disparos, pode revelar a existência de um motivo relacionado a algum envolvimento de ordem sexual. Com o aprofundamento das investigações, esses fatos deverão ser melhor esclarecidos”, comentou o delegado. O nome da vítima não foi divulgado.

LEIA MAIS: Homem é encontrado morto no Centro de Venâncio