Santa Cruz 09/11/2019 20h31 Atualizado às 08h46

Partido Novo realiza manifestação contra o fim das prisões em 2ª instância

Sigla estima que público no ato foi de cerca de 90 pessoas

O Partido Novo realizou uma manifestação em Santa Cruz do Sul na tarde deste sábado, 9. Conforme o coordenador do Núcleo do Novo do município, Alexandre de Crescenzo Guedes da Luz, a ação foi contra o fim das prisões em 2ª instância, determinado pelo STF na última quinta-feira.

“O Brasil não pode retroceder na luta contra a impunidade. Temos que nos mobilizar e lutar pelo Brasil que queremos”, disse. A ação aconteceu na Praça da Bandeira, onde a sigla estima que cerca de 90 pessoas se reuniram. Algumas, vestidas de verde e amarelo, empunhavam bandeiras do Brasil.

LEIA MAIS: Promotor Érico Barin envia mensagem a Bolsonaro: “tema urgente”

PSL
Um dos integrantes do Movimento Direita Santa Cruz, Júlio Arruda, informou que o grupo também aderiu ao movimento contra o fim das prisões em 2ª instância e pela aprovação do Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro. “Estamos trabalhando na confecção de outdoors em apoio a Moro e provavelmente iremos inaugurar o primeiro semana que vem”, informou o empresário.

PT
Ainda nessa sexta-feira, o Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Santa Cruz se reuniu na Praça da Bandeira após a fala do ex-presidente Lula, em Curitiba, após ele ter sido liberado da prisão. O presidente do diretório, Frederico de Barros Silva, informou que haverá uma reunião mensal da sigla neste domingo, 10. “Devemos nos manifestar sobre o assunto, além de tratar sobre outras pautas”, disse.

Entretanto, o presidente adiantou: “O julgamento do STF que culminou na liberdade do ex-presidente Lula apenas respeitou o que está na Constituição Federal. É um passo importante para o restabelecimento do Estado Democrático de Direito. Trata-se de respeito a nossa Constituição.”

LEIA MAIS
– 
Lula deixa a prisão em Curitiba após decisão do STF
– 
Por 6 a 5, STF decide contra prisão após condenação em segunda instância
– 
Ex-ministro petista José Dirceu é solto