Gazeta explica 09/04/2020 18h57

Confira cinco dicas para identificar notícias falsas

O compartilhamento de fake news durante a pandemia de coronavírus gera preocupações às autoridades de saúde

O compartilhamento de fake news – as notícias falsas – durante a pandemia do novo coronavírus é uma preocupação a mais para as autoridades de saúde. Até a Polícia Civil do Rio Grande do Sul lançou uma campanha para reduzir a desinformação compartilhada por aplicativos de mensagens no Estado.

No caso da polícia, além de informações mentirosas, as fake news divulgadas pela internet podem conter golpes e crimes virtuais. O professor de Jornalismo da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) Leonel Aires afirmou que o método mais fácil de evitar a circulação das fake news é a confirmação dos fatos. “É preciso ver se esta informação é de algum veículo consagrado, com confiança. Chegamos ao ponto de desconfiar de tudo que vem pelo telefone celular, por aplicativos como o WhatsApp”, destacou.

LEIA MAIS: Polícia Civil lança campanha para combater fake news

Aires revelou que para os próprios jornalistas a confirmação de informações passou a ser mais delicada, após o surgimento dos meios eletrônicos. “Hoje todos se sentem com a missão de informar, de divulgar. Neste processo, às vezes são compartilhadas fake news.”

O professor alertou ainda para a forma como a mensagem é escrita. O jornalista diz que geralmente as fake news têm expressões e termos que não são usados em notícias, como palavrões, ou até erros de escrita. “Antes de encaminhar uma mensagem adiante, preste atenção nestas características. Geralmente as informações que são muito sensacionalistas podem ser mentiras”, complementou.

LEIA MAIS: WhatsApp limita reenvio de mensagens a um destinatário por vez

Cinco dicas contra fake news

1) Escolha sempre notícias de sites confiáveis. Os grupos tradicionais de comunicação têm credibilidade e, por isso, jamais brincam com as informações. Ao compartilhar uma postagem cuide também com os “prints” de tela. Uma imagem pode ser manipulada e uma fake news criada em cima de uma imagem de um site confiável.

2) Se a notícia for compartilhada por meio de link – que é o endereço da notícia na internet –, antes de compartilhar copie e cole este endereço no Google. Às vezes os golpes estão escondidos nos links. No caso de sites como o da Polícia Civil, em que o link tem a extensão “.gov.br”, nas fake news podem aparecer com o domínio “.com.br”.

LEIA TAMBÉM: VERIFICAMOS: mensagens que prometem ovos de Páscoa grátis são falsas

3) Fake news são boatos e mentiras que copiam o formato de notícias. Cuidado com o sensacionalismo e com as expressões “urgente”, “atenção”, “compartilhe antes que apaguem” e “não deixem de repassar”. São termos e expressões raramente usados pela imprensa.

4) Copie as palavras-chave da mensagem e pesquise no Google, para ver se alguma delas aponta para a matéria que você está prestes a compartilhar. Às vezes, parte da notícia é mentira, parte é verdade, por isso é necessário ter cuidado ao compartilhar uma informação.

5) Contra o roubo de dados, a Polícia Civil alerta para que se utilizem soluções de segurança no celular que ofereçam a função de detecção automática de “phishing”, que os cibercriminosos usam para obter informações pessoais como senhas de cartões.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS