Saúde 29/06/2020 11h08 Atualizado às 11h28

Surto em casa geriátrica de Rio Pardo é monitorado

Três residentes do local morreram em decorrência do coronavírus

Após confirmar duas mortes em decorrência do novo coronavírus no município na semana passada, e mais um nesta segunda-feira, 29, a Prefeitura de Rio Pardo informou que está seguindo todos os protocolos de segurança para conter o surto no local. A Vigilância Sanitária e Vigilância Epidemiológica reforçaram as ações de prevenção que já vinham sendo tomadas em todas as instituições de longa permanência do município.

LEIA MAIS: Rio Pardo registra terceira morte por Covid-19

A secretária de Saúde Sucila Leipnitz informou que, desde o primeiro caso confirmado, as medidas de segurança foram imediatamente reforçadas, e que já há transmissão comunitária da doença em Rio Pardo. “Não há como identificar o agente transmissor do vírus. Qualquer pessoa pode tê-lo levado, inclusive alguém contaminado e assintomático”, disse. Segundo a secretaria, a casa geriátrica onde estavam as vítimas seguia fielmente todas as determinações repassadas pela Prefeitura, bem como os protocolos da Secretaria Estadual da Saúde.

Até o momento, dez pessoas que frequentaram o local apresentaram sintomas e foram testadas. Destas, sete apresentaram resultado positivo e três acabaram falecendo. Outros três pacientes aguardam ainda o resultado dos exames. De acordo com a enfermeira da Vigilância em Saúde, Ruth Rodembusch Lemes, o local permanece em funcionamento, entretanto sem receber novos pacientes. “Retirá-los do local e levá-los para suas casas seria irresponsabilidade, uma vez que isso ajudaria na proliferação do vírus entre as famílias”, enfatizou.

LEIA MAIS: Confirmada segunda morte por Covid-19 em Rio Pardo

A Prefeitura de Rio Pardo trata o surto como uma fatalidade, considerando que todos as medidas de segurança foram seguidas e nenhuma irregularidade havia sido verificada no local. Todos os pacientes e funcionários da casa geriátrica estão em isolamento domiciliar e também serão testados.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS