JF Vighi 24/09/2018 02h33 Atualizado às 10h07

Na luta

O Grêmio teve dificuldades para controlar o Ceará no primeiro tempo, desconcentrado na defesa e desinteressado do meio para a frente

O Grêmio teve dificuldades para controlar o Ceará no primeiro tempo, desconcentrado na defesa e desinteressado do meio para a frente. O Ceará aproveitou e fez dois gols. O empate tricolor veio no finalzinho, antes do intervalo. Na saída para o vestiário, o torcedor protestou, vaiando Luan e pedindo mais rendimento. O Ceará manteve a estrutura definida pelo Lisca, marcando o adversário com competência em todo o campo. A diferença é que o Grêmio não foi o mesmo no segundo tempo. Luan resolveu jogar um pouco mais e fez o gol da vitória na cobrança perfeita de uma falta. O Ceará lutou até o fim, mas não conseguiu reverter o resultado. A vitória mantém o Grêmio entre os primeiros e com a possibilidade de buscar o título brasileiro.

Outra vitória

O Avenida aproveitou a falha defensiva do Juventude logo no início do jogo e fez o primeiro gol. Após, a tendência preferida foi esperar o adversário no seu campo de defesa, mas o Juventude não deu o contra-ataque e resolveu jogar forte, pressionando o Periquito. A consequência foi o empate e domínio do jogo ainda no primeiro tempo. O Avenida mudou de atitude para o segundo tempo e avançou a marcação, além de atacar pelos lados, principalmente com Welder na direita. Ele sofreu o pênalti e fez o gol da vitória. O Periquito tem a personalidade de uma equipe com objetivos bem claros, enquanto o Juventude pretende dar experiência para um plantel sub-20.

Inter

A vitória teria sido melhor, principalmente pelo segundo tempo. O primeiro não foi bom, e o gol do Leandro Damião foi ilegal. Mesmo assim, ficar entre os quatro primeiros tem os seus méritos.