Esporte 12/11/2018 00h28 Atualizado às 09h31

Passou

Sol de rachar, temperatura elevadíssima e necessidade de segurar a classificação para a semifinal da Copinha

Sol de rachar, temperatura elevadíssima e necessidade de segurar a classificação para a semifinal da Copinha. Superar todas essas dificuldades era a tarefa do Avenida nos Eucaliptos, às 11 horas de ontem. Não foi um jogo bom. O empate em São Leopoldo e o gol feito fora de casa asseguravam ao Periquito a condição de administrar a partida. Nada de gol, e o Avenida está na semifinal. Jogando em casa, a expectativa era de uma vitória, porém o adversário merecia respeito, tanto que adotou uma postura firme e impôs muitas dificuldades.

As atrações ficaram por conta de algumas boas alternativas de ataque pelo lado do Periquito e eventuais situações do Índio Capilé, que parou no excelente goleiro Fabiano Heves. O empate sem gols foi o retrato do jogo. O Avenida vai  enfrentar o São José, atual campeão da Copinha, com  o primeiro duelo já nesta quarta-feira. O que eu sei é que o Periquito terá de jogar mais do que vem jogando para seguir em busca do título.

A dupla

O Internacional dominou o Ceará no primeiro tempo, fez o gol e poderia ter feito mais uns três. Acabou levando um gol por erro de passe do Cuesta. Envolveu o time do Lisca o suficiente para acreditar que venceria o duelo. No segundo tempo, manteve a intensidade. A adversidade foi que o Ceará também resolveu buscar o gol da vitória. A vitória poderia ter acontecido para qualquer lado. Foi um grande jogo.

Já o Grêmio voltou a ser um time burocrático, sem intensidade e pouco  objetivo. Levou um gol no início e conseguiu empatar logo em seguida. Na etapa complementar, somente as entradas de Matheus Henrique e Marinho mudaram o jogo. O Grêmio foi beneficiado com a falha do goleiro Martín Silva, e a vitória trouxe o Tricolor novamente ao G-4.