Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

JF VIGHI

A saída

Não foi por acaso. No jogo em Assunção, deu para ver que o adversário era competente. A tendência era de que, na Arena, o Grêmio jogaria melhor. Com alguns reforços, o Tricolor fez um primeiro tempo competente. Além do gol de Jean Pyerre, dominou o adversário. Porém, faltou tranquilidade para manter a vitória e até ampliar o resultado. O segundo tempo parecia o jogo anterior. A saída da Libertadores foi consequência de duas atuações muito aquém da capacidade tricolor. No Gauchão vai bem.

A queda
Não foi apenas a saída da Libertadores que derrubou Renato Portaluppi. O baixo desempenho dentro de campo, mesmo em alguns jogos que até venceu, mostrou que algo não ia bem. Não dá para culpar somente o técnico. O poderoso Grêmio tinha a melhor zaga da América. Está fora há um bom tempo. Nem sempre dava pra contar com Maicon e Jean Pyerre. Mesmo acenando, poucos foram os reforços. Não era um grande técnico. As virtudes sempre foram a motivação, parceria com o plantel e o carisma de vencedor. Difícil substituí-lo.

Ainda não
Mais uma vez, a FGF transfere o início da Segundona gaúcha. Não por culpa sua, mas por definição de órgãos governamentais que não querem jogos à tarde. Algumas equipes não possuem iluminação. Não é o caso do Santa Cruz, que está pronto para começar. Aguardemos.

Goleada
A goleada colorada sobre o Aimoré foi justa. Jogou muito. Serve como preparação para a estreia na Libertadores. A altitude parece ser a maior dificuldade. O principal assunto é a volta de Taison. Qualidade no meio que em alguns momentos faltou após a saída de D’Alessandro.

LEIA OUTRAS COLUNAS DE J F VIGHI

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.