Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Pele

Acne e máscara: você já ouviu falar sobre maskne?

O termo maskne surgiu durante a pandemia da Covid-19 em 2020 devido ao aumento dos casos de acne associados ao uso intensivo das máscaras de proteção. Quem já tem predisposição à acne e passa o dia inteiro usando máscaras que não são 100% algodão, como a cirúrgica N95, feita de polipropileno, um polímero plástico, está no topo da lista de alvos da maskne. Mas a verdade é que mesmo máscaras de outros materiais, usadas algumas horas por dia, já podem causar o problema.

Segundo a médica Laura Teixeira Canti, a oclusão que os tecidos produzem no rosto muda bastante o microambiente da pele, a produção sebácea e as bactérias da microbiota normal. O acúmulo de suor e oleosidade e a dificuldade de higienização ao longo do dia também contribuem para a piora desta nova modalidade de acne. Além disso, as máscaras também têm acentuado casos de rosácea, com aumento do vermelhidão, das pápulas (lesões semelhantes à acne) e da sensibilidade da pele nas regiões afetadas do rosto. Conforme a médica, acredita-se que esses “efeitos colaterais” da máscara se devam principalmente ao abafamento ou oclusão que ela causa na pele. Além disso, são acentuados pela umidade, temperatura, suor, produção e acúmulo de óleos produzidos pela pele. “Todos esses fatores reunidos em um curto período de tempo, muitas vezes associados a mudanças na rotina alimentar que a pandemia trouxe, estão agravando doenças de pele do rosto”, ressalta.

Como ainda não há previsão de quando o uso desse acessório não mais será necessário, Laura aconselha que se evite usar máscaras apertadas e que causem atrito com a pele. E que se escolha preferencialmente as que não tenham partes metálicas acopladas na região do nariz, com a alça que prende na orelha ajustável ou que não aperte as orelhas. Além disso, ela recomenda que se lave o rosto duas vezes ao dia com produtos específicos para cada tipo de pele e que não se dispense o uso do protetor solar, pois a máscara não diminui a necessidade do seu uso com, pelo menos, um fator 30 de proteção. “Mas se os cuidados gerais não forem o suficiente para controlar o quadro, é necessário um tratamento médico individualizado”, alerta a médica. E quando o assunto é a maquiagem, ela recomenda que seja evitada, justamente porque vai ser um fator a mais de acúmulo na pele junto com o suor e a oleosidade já mencionados antes. Essa oclusão pode sim piorar a acne, pois é a situação perfeita para o aumento de toxinas e do sebo no rosto.

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.