Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

SERRA GAÚCHA

Bandidos resgatam preso e matam agente em Caxias

Ataque que culminou com a fuga de preso ocorreu em uma UPA de Caxias do Sul

Apenas 15 dias após criminosos fortemente armados atacarem a Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva) na busca por resgatar um detento, um novo caso do tipo foi registrado na madrugada de segunda-feira, 7, desta vez na Serra Gaúcha. Diferente da situação na Peva, onde os bandidos fugiram sem conseguir o objetivo, após trocarem tiros com agentes penitenciários e policiais militares, o novo fato, ocorrido em Caxias do Sul, teve desfecho trágico.

O agente penitenciário Clóvis Antonio Roman, de 54 anos, acabou morrendo e outro, de 42 anos, sofreu graves ferimentos, após bandidos conseguirem resgatar um apenado que fingiu estar doente e estava em deslocamento até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, às 3h30 de segunda-feira, 7. O detento estava preso na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, no Apanhador. Os dois agentes trabalhavam há menos de três anos no sistema prisional. A escolta rodou quase 30 quilômetros até o local onde houve o crime.

LEIA TAMBÉM: Vídeo mostra ação de guarda da Peva durante ataque no domingo

O presidente da Amapergs Sindicato, Saulo Felipe Basso dos Santos, se manifestou sobre o fato. “Foi um dia pavoroso para o sistema prisional gaúcho. Dia muito triste para todos os colegas e pessoas envolvidas neste trabalho diário que desempenhamos”, disse. Segundo ele, dentre os motivos que colaboraram para o que ocorreu estão a falta de efetivo e a questão do armamento. “Enquanto os criminosos utilizam fuzil, nós estamos com uma pistola e, às vezes, com uma espingarda calibre 12. Essas questões precisam ser revistas.”

Segundo a Susepe, os agentes foram surpreendidos a tiros por quatro homens que portavam armas longas e estavam vestidos com uniformes da Polícia Civil. Eles efetuaram disparos contra os servidores para resgatar o preso. No confronto, um vigilante e duas enfermeiras tiveram ferimentos e o outro agente está no hospital, onde passou por cirurgia. De acordo com informações preliminares, os autores teriam fugido num veículo Passat. O detento resgatado pelos criminosos foi identificado como Guilherme Fernando Mendonça Huff, integrante da facção Os Manos.

LEIA TAMBÉM: Criminosos tentam resgatar preso da Peva e trocam tiros com guardas

Polícia Penal

A proposta de emenda constitucional (PEC) que regulamenta a Polícia Penal no Rio Grande do Sul foi protocolada na Assembleia Legislativa durante a tarde dessa segunda-feira. Após aprovação de emenda constitucional pelo Congresso Nacional, em 2019, os servidores penitenciários serão equiparados às demais polícias, sem acréscimo salarial, podendo realizar boletim de ocorrência, termo circunstanciado e operações de busca e recaptura.

Além disso, os servidores penitenciários, que serão transformados em policiais penais, receberão armamento do Estado. O Rio Grande do Sul é um dos mais atrasados nesse processo. A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) analisava o tema há mais de dois meses e agora o Palácio Piratini enviou a matéria para avaliação dos deputados estaduais. A matéria deve passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e ser apreciada também na Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia, com posterior encaminhamento ao plenário.

LEIA TAMBÉM: Mais um preso é transferido após ataque à Peva

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.