Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Espaço nostalgia

FOTOS E VÍDEOS: colecionador de Lajeado guarda latas dos mais variados itens

Foto: Alencar da Rosa

Dexheimer junto de sua coleção de latas, como as do Café Pic-nic, de Santa Cruz, destacadas na parte superior

Olá! Nesta segunda edição do Espaço Nostalgia, e depois de inúmeros contatos de colecionadores e saudosistas a partir da estreia desta seção, vamos compartilhar mais alguns itens que certamente ativarão a memória dos leitores. A convite, fomos conhecer uma incrível coleção, de itens os mais variados, na cidade de Lajeado. Ela pertence a Carlos César Dexheimer, comerciante aposentado, mais um desses apaixonados por coleções. Basta referir que em seu acervo pode-se encontrar latas de café, azeite, óleo, bolachas, balas, chocolates, entre milhares de outros itens e objetos.

E ainda lembraremos, nas seções deste espaço, dos populares baleiros das casas comerciais e de brinquedos da década de 1960, bem como da Chocolândia Nestlé. Rememore conosco!

Vale enfatizar: esta seção será dividida, em geral, em quatro partes:
1) “Colecionismo”, na qual apresentaremos as mais diversas coleções;
2) “Espaço Nostalgia”, com algo que nos leve de volta para o passado;
3) “Voltando a ser Criança”, quando queremos conhecer sua história com um brinquedo que marcou sua infância;
4) “Promoções de Grandes Marcas”, onde relembraremos daquela época em que juntar uma tampinha ou guardar o palito de picolé era a maior curtição.
Em cada uma delas, os leitores podem colaborar, encaminhando sugestões ou dicas.

LEIA MAIS: Espaço Nostalgia passa a congregar colecionadores

Colecionismo
Desta vez, fomos conhecer uma incrível coleção em Lajeado. Já começamos nossa entrevista voltando ao passado, pois, quando perguntei sobre sua cidade de nascimento, o proprietário disse: “Sou natural de Faxinal dos Tamancos (RS)”. Na verdade, é nada menos do que o nome antigo de Venâncio Aires. É colecionador desde os 7 anos, idade que tinha quando ganhou as primeiras peças do seu pai. Eram duas cédulas, uma de 1 e a outra de 5 cruzeiros. Depois vieram as figurinhas de chicletes, tampinhas de garrafas, carteiras de cigarros e rótulos de bebidas…

Estamos falando de Carlos César Dexheimer, comerciante aposentado, contador por formação e um apaixonado por coleções. Hoje, em sua morada, pode-se curtir várias coleções. Entre elas, vamos apresentar a de latas. São recipientes de café, azeite, óleo, bolachas, balas, chocolates etc. Em especial, vou destacar duas que me chamaram a atenção: Café PicNic, produzida em Santa Cruz pela Empreza de Café Regencia Ltda.; e a outra a do Café Collegial, da Indústria de Café Weissheimer e Filhos, de Santa Maria. Ambas as latas de café tinham formato de lancheira; depois de consumido o café, podiam ser utilizadas como adereço. Eram comercializadas latas de “1/2 kilo” e de “1 kilo” de café. Dexheimer também ressaltou uma outra, pela qual tem apreço especial, pois se trata da antiga fábrica de balas Schaan, de Lajeado. Essa lata ele conseguiu por acaso em viagem que fez a Vacaria. O prédio da antiga fábrica hoje é um tombado, em Lajeado, e quando ele conseguiu o recipiente nem sabia que ali já existira uma fábrica de balas.

Dexheimer disse que quem quiser conhecer alguma de suas coleções pode entrar em contato pelo Whats (51) 9 9441 3463.

LEIA TAMBÉM: Lembra do sabonete Eucalol e da boneca Gui-Gui?


LEIA MAIS: FOTOS: um acervo repleto de histórias e boas lembranças

Espaço Nostalgia
Esta é, sem dúvida alguma, uma doce memória. Os que puderem conferir o vídeo no QR-Code certamente lembrarão do detalhe. Recordamos aqui um acessório indispensável nos armazéns ou nas vendas de antigamente. Estou falando dos baleiros. Eram de vidro, e alguns eram de dois e outros de três andares. Neles, os comerciantes podiam expor balas, chicletes, pirulitos e merengues. A maioria dos baleiros, quando se girava, fazia um ruído, que muitas vezes avisava o dono do comércio de que tinha cliente querendo algumas guloseimas.

Relíquias do Emigdio
Para esta seção visitamos o colecionador e professor de Informática aposentado Emigdio Henrique Engelmann. Hoje, apresentamos dois brinquedos que marcaram a infância dele. Foi lá na década de 1960, e, pelo que recorda, tinha entre 9 e 10 anos quando ganhou esses brinquedos, verdadeiras relíquias. Um deles é o Grande Prêmio da Atma, jogo em que se impulsionava uma alavanca e lançava bolinha de vidro (de gude) nas linhas onde eram posicionados os carrinhos. O outro é O Cérebro Mágico, da Brinquedos Guaporé, um jogo de conhecimento geral, perguntas e respostas; quando a resposta estava certa, uma luz se acendia no painel.


Chocolândia Nestlé
Eis a promoção que foi lançada em 1987. Na época, você juntava seis embalagens de chocolate e trocava por uma das quatro revistas, que tinham em seu interior partes de uma cidadezinha. Embalagens eram trocadas nas Casas Pernambucanas, parceira da promoção.

LEIA TAMBÉM: Academia de Letras lança e-book com textos inéditos; leia gratuitamente

Contribua!
Para participar da coluna, você pode remeter e-mail para [email protected] ou enviar Whats para (51) 99606 3507. Assim você nos conta de qual quadro quer participar, com sugestões.

LEIA MAIS: Jovem mantém biblioteca no interior de Santa Cruz do Sul

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.