Passo da areia 29/03/2021 09h36

Polícia investiga assassinato de jovem em Rio Pardo

Bruno Rodrigues foi alvejado com disparos de pistola em frente a sua casa. Após atendimento, teve morte cerebral confirmada na quinta

A Polícia Civil apura as circunstâncias do segundo homicídio registrado em Rio Pardo no ano. As investigações iniciaram na última quarta-feira, apenas um dia após o delegado Anderson Faturi ter concluído o inquérito do primeiro crime do tipo em 2021 no município, que indiciou o proprietário de uma fazenda às margens do balneário Porto das Mesas, pela morte do jovem Murillo Figueiredo dos Santos, de 23 anos.

Por volta das 20 horas de terça-feira passada, Bruno Linhares Rodrigues, de 25 anos, foi alvejado por diversos disparos de pistola, na frente de sua casa. Uma dupla teria chegado de moto ao local, no distrito de Passo da Areia, em Rio Pardo. Um dos homens que estava na motocicleta desceu e caminhou até o portão. Falou com a mãe da vítima, pedindo para chamar Bruno.

Quando o jovem chegou na área da casa, o homem junto ao portão efetuou os disparos, em frente à mãe. Após os tiros, a dupla fugiu de moto em direção ao Centro da cidade. Pelo menos quatro balas atingiram Bruno, sendo três no tórax e uma na cabeça.

LEIA MAIS: Dupla em moto dá diversos tiros em homem no interior de Rio Pardo

Populares e familiares colocaram o rapaz alvejado em um carro e o levaram para o Hospital Regional do Vale do Rio Pardo. Na casa de saúde, ele teve o quadro estabilizado. Rapidamente, foi obtido um leito de UTI no Hospital de Pronto Socorro (HPS)
de Canoas. Já no local, na Região Metropolitana de Porto Alegre,
o quadro se agravou ao longo de quarta-feira e ele teve a morte cerebral confirmada por uma equipe da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre na quinta-feira pela manhã.

“Nenhuma hipótese está descartada”, diz Faturi
Com a morte do jovem, a ocorrência passou de tentativa de homicídio para assassinato consumado. Nos últimos dias, a Polícia Civil já vem trabalhando para identificar as motivações para o crime. Não se descarta que o fato tenha como pano de fundo uma possível ligação com o tráfico de drogas.

LEIA TAMBÉM: Homem é assassinado com dez tiros em Santa Cruz do Sul

No local do crime, foram encontradas oito cápsulas de munição 9 milímetros. Os investigadores estão analisando o celular de Bruno e tomando depoimento de testemunhas. “Estamos investigando. Ainda não sabemos a motivação do crime. Não descartamos que tenha ligação com as drogas, pois a vítima era usuária e já havia sido presa duas vezes por tráfico. Mas até o momento, nenhuma hipótese está descartada”, comentou o delegado Anderson Faturi.

Bruninho, como era conhecido, trabalhava na área da construção civil, como os tios e o avô. A mãe dele optou pela doação dos órgãos. O corpo foi transferido de Canoas para Rio Pardo na noite da última sexta-feira. O velório aconteceu na manhã de sábado. Às 11 horas, saiu um cortejo da capela da Funerária Petry, passando por diversas ruas de Rio Pardo, até o Cemitério do Camargo, na ERS-403. Familiares e muitos amigos acompanharam o cortejo, que teve música e motos, duas das paixões de Bruno.

LEIA TAMBÉM: Marcas de tiros revelam que jovem foi vítima de homicídio