Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

TRIBUNA

De peso

A escolha de Ilário Keller para ser o primeiro presidente da Câmara de Santa Cruz na nova legislatura não foi aleatória. Filiado desde março, Ilário tornou-se um quadro importante para o PP. Participou da costura da aliança que resultou na chapa Helena Hermany-Elstor Desbessell e ajudou a sigla a manter a representatividade na Câmara com seu capital eleitoral próprio.

Vem junto

Em pronunciamento na Câmara essa semana, o vereador Henrique Hermany (PP) disse que espera contar com o voto de Alberto Heck (PT) na eleição da presidência da Câmara em 2022. Heck foi o único vereador que não apoiou o acordo para implantação do rodízio pluripartidário no último dia 1º. Embora tenha confirmado que recebeu uma ligação de Ilário na véspera, ele alega que não houve sinalização de que o PT seria contemplado com algum espaço.

Esclarecimentos

A Promotoria de Defesa Comunitária pediu esclarecimentos à prefeita Helena Hermany (PP) sobre a indicação de seu marido, o ex-vereador Edmar Hermany (PP), para ocupar o cargo de secretário municipal de Obras. Em ofício, o MP pede à prefeita que “informe, com prova documental, atividade profissional e/ou especialização acadêmica/prática, vinculadas à área de obras e infraestrutura, por parte de Edmar Hermany, que justifiquem a atípica nomeação”.

Precedentes

No despacho, a Promotoria observa que a Justiça não vem considerando nepotismo situações que envolvem nomeações de familiares para cargos de natureza política, a não ser quando há evidente ausência de qualificação técnica para a função. Hermany deve alegar que, entre várias outras funções, já foi diretor da Secretaria Estadual de Obras.

De volta

Secretário de Planejamento na reta final do governo Kelly Moraes (PTB), o engenheiro civil Dorli Pereira da Silva retornará à Prefeitura. Com papel decisivo no projeto do Centro Administrativo Municipal, que chegou a ser iniciado por Kelly mas foi abandonado por Telmo Kirst em 2013, ele atuou nos últimos anos no setor privado.

O contato

Integrantes do governo Helena vêm mantendo contato frequente com o senador candelariense Luis Carlos Heinze (PP) e apostam na boa relação dele com a gestão Bolsonaro para conseguir avançar em pautas que envolvem a União. Uma delas é a implantação de uma escola cívico-militar, defendida pela prefeita durante a campanha.

LEIA MAIS COLUNAS DE PEDRO GARCIA

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.