Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

ENSINO MÉDIO

Ensino remoto concentra a maior parte dos alunos da região

Plataforma Google Sala de Aula permite aulas em tempo real, com interação entre alunos e professor e realização de atividades

Com o início do segundo semestre escolar de 2021, a 6ª Coordenadoria Regional de Educação (6ª CRE) realizou um levantamento junto às escolas para avaliar a adesão dos alunos às atividades presenciais no Ensino Médio. Nos municípios da região hoje são 42,1% dos alunos no presencial e 51,3% no remoto, além de 6,6% em busca ativa, que é similar à situação de evasão escolar.

Conforme o titular da 6ª CRE, Luiz Ricardo Pinho de Moura, o primeiro semestre atendeu às expectativas. No entanto, na comparação com o Ensino Fundamental, os números do Ensino Médio ainda ficam a desejar. “Eu gostaria – e a meta é – que fosse maior o número de alunos no presencial. Se você observar, nós temos muito mais alunos no remoto”, explica. Em Santa Cruz do Sul os dados apontam o percentual de 49,8% no presencial e 44,8% no remoto, além de 5,4% em busca ativa.

Os números são diferentes em municípios menores, que possuem apenas um educandário de Ensino Médio. “Com uma escola só, é difícil comparar uma com outra em municípios menores. Variam muito essas situações.” Em Santa Cruz do Sul, Rio Pardo e Venâncio Aires o número de alunos que retornou ao presencial fica em torno de metade. Já em cidades como Pantano Grande, Sinimbu e Herveiras, o índice aumenta. Os maiores percentuais de retorno presencial da região estão em Mato Leitão, com 83,5%; Vale do Sol, com 75% e Passo do Sobrado, com 74%, todas com uma única escola.

LEIA TAMBÉM: Educação divulga lista de classificados no Banco de Cadastro Temporário

Moura explica que alunos que enfrentam dificuldades e não estão acessando a plataforma, sem comparecer às aulas nem no sistema presencial, nem no remoto, acabam se evadindo, caindo na chamada busca ativa, quando o estudante está fora do espaço escolar. Atualmente, de um total de 30 mil estudantes, 1.263 estão em busca ativa. O número não é considerado alto, mas exige atenção.

Além da escola e da família, a 6ª CRE conta com as parcerias das prefeituras, conselhos tutelares, conselhos escolares e Ministério Público. Os orientadores educacionais integram o projeto Ir ao encontro, que visita esses alunos com alta infrequência fora do espaço escolar, procurando compreender as causas do afastamento.

Professores
Conforme o coordenador da 6ª CRE, atualmente os professores trabalham tanto no presencial, diretamente com os alunos, quanto pelo sistema remoto, por meio da plataforma Google Classroom. No online são disponibilizadas atividades síncronas, com interação na plataforma entre o professor e o estudante, e atividade assíncronas, que o aluno pode fazer sem precisar do vínculo direto com o docente.

LEIA TAMBÉM: VÍDEO: ministro da Educação defende volta às aulas presenciais

Moura enfatiza que estão sendo respeitados os protocolos de distanciamento social e sanitários. Quando há um número grande de alunos na sala, a turma é dividida em dois grupos. Uma semana o grupo A tem aula na escola, enquanto o grupo B participa de forma remota. Enquanto parte dos estudantes está no presencial, o restante acompanha as atividades pela internet. Quando a sala não comporta o número de alunos, é preciso realizar o revezamento.

“Constantemente realizamos ações com as nossas escolas e uma grande campanha para o retorno presencial. Há uma preocupação enorme por parte da 6ª CRE porque embora a gente entenda que o ensino se encaminha para um modelo híbrido, vejo ainda que o presencial nos dá uma garantia de aprendizagem mais significativa”, relata. Também há alunos com problemas de conexão e falta de equipamentos, o que prejudica quem permanece apenas no sistema remoto. O objetivo é que em agosto, com todos os professores vacinados também com a segunda dose, as atividades presenciais aumentem.

Com a avaliação diagnóstica feita no primeiro semestre, especialmente nos componentes de matemática e língua portuguesa, para testar o aprendizado dos alunos em 2020, as escolas se preparam com formações. Estratégias estão sendo feitas por cada equipe para recuperar as matérias e conteúdos que os alunos não dominaram, sanando as dificuldades.

LEIA TAMBÉM: Segunda-feira foi de volta às aulas presenciais em Santa Cruz

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.