Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

BELEZA NATURAL

Extremosas dão espetáculo no Centro de Santa Cruz

Foto: Lula Helfer

Árvores estão em praticamente todas as quadras das ruas centrais de Santa Cruz

Basta dezembro chegar e as primeiras flores nas cores rosa, violeta e branca começam a tingir o verde das copas das árvores plantadas no Centro de Santa Cruz do Sul. São as extremosas florescendo para colorir mais um verão e alegrar quem convive com elas.

A aposentada Santa Graff aproveitava a sombra das extremosas na tarde desta quinta-feira, 23. Sentada em um dos bancos da Praça Getúlio Vargas, Santa nem se dá conta, mas carrega um pedacinho da flor da árvore no cabelo. “Elas são lindas, alegram o nosso dia e ajudam a reduzir a sensação de calor”, constata. Santa acredita que a vida fica mais leve em uma cidade colorida e arborizada.

Santa Graff: “As extremosas são lindas”

O prestador de serviços Anoar Greff tem uma paixão declarada pelas extremosas. Ele lembra da década de 1970, quando houve um incentivo em Santa Cruz do Sul para o plantio da espécie, originária da China. “Naquela época, acreditava-se que plantando extremosas em todas as quadras, no verão seríamos uma cidade toda florida”, recorda.

Greff explica que basta olhar para as calçadas e identificar a cobertura verde-rosa criada pela mescla das flores das árvores com a folhagem natural de todas as espécies plantadas nas calçadas de Santa Cruz do Sul. “É um espetáculo, um show, que deixa nossa cidade muito mais bonita neste período”, resume.

LEIA TAMBÉM: Túnel Verde baixa em 17 graus o calor sentido no verão

O secretário municipal de Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade, Raul Fritsch, diz que o decreto que tornou a extremosa árvore-símbolo de Santa Cruz do Sul data de 18 de abril de 1972, assinado pelo prefeito da época, Edmundo Hoppe (Arena). “Elas florescem de dezembro a março, normalmente, mas isso pode variar de acordo com as condições climáticas”, conta Fritsch. Neste ano, por conta da escassez de chuva, os galhos das extremosas estão ainda mais coloridos, pois a floração dura mais tempo.

O uso urbano desta cobertura de árvores é indicado, por conta do tamanho das extremosas. De porte médio e com raízes pequenas, dificilmente elas prejudicam as calçadas, assim como não oferecem risco de queda de galhos. “O crescimento rápido delas e a facilidade da obtenção de mudas são outras características específicas das extremosas”, complementa o secretário de Meio Ambiente.

Plantio recomendado no inverno
Com floração a partir do fim da primavera e início do verão, o inverno é tido como a melhor época para plantar as extremosas. Enquanto muda, é necessário manter um tutor de sarrafo amarrado a uma corda de algodão para dar forma ao tronco.

A extremosa leva quatro anos para atingir a idade adulta. Antes do fim deste período, é indicado que ela seja podada uma vez por ano para a renovação dos galhos. A árvore é natural da China, mas é cultivada em todo o Brasil como cobertura indicada para as áreas urbanizadas. Elas atraem abelhas e beija-flores.

LEIA TAMBÉM:
FOTOS: Gazeta pega carona em balão e sobrevoa Santa Cruz do Sul
GALERIA: veja as fotos de leitores do balão no céu de Santa Cruz

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.