Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

SANTA CRUZ

‘Isso tem que ter fim’, diz Helena sobre problemas no abastecimento de água

Ocorreu na manhã desta terça-feira, 19, uma reunião entre a Companhia Rio-Grandense de Saneamento (Corsan) e a comissão da administração municipal voltada a acompanhar o contrato entre o município e a empresa pública. Foi o primeiro encontro desde que o grupo foi recriado na Prefeitura de Santa Cruz do Sul.

Participou da reunião o presidente da Corsan, Roberto Barbuti. Ele disse que a companhia está atenta às reclamações, que entende o sentimento de indignação de todos os envolvidos e que reconhece as falhas cometidas no cumprimento do contrato. “Temos planos de curto e médio prazos que vão permitir que alcancemos, dentro dessa gestão, um patamar diferenciado. Estamos conscientes desse desafio”. Barbuti ainda afirmou que o diálogo é a melhor forma de encaminhar soluções.


A prefeita Helena Hermany (PP) cobrou, em uma fala dura, atuação mais forte da estatal no sentido de dar fim aos frequentes casos de desabastecimento de água no município. “Não concordo com a forma como o povo está sendo tratado. Ficar sem água um dia que seja é um horror, três a quatro dias então, é inadmissível. Os problemas são graves e recorrentes e isso tem que ter fim”. Helena disse que situações como a verificada nos primeiros dias de 2021, quando milhares de famílias ficaram sem abastecimento, não poderão mais ser toleradas.

LEIA MAIS: Panes no sistema da Corsan deixam famílias sem água por três dias

Com o resgate da comissão de acompanhamento, cuja portaria foi assinada no ato, a prefeita espera mais efetividade daqui por diante no acompanhamento do contrato com a Corsan por parte do Poder Público, mas não descarta medidas mais enérgicas caso a situação atual não se altere. “Acredito que o diálogo seja sempre o melhor caminho e esse é o primeiro passo, mas se os problemas não forem resolvidos por esta via, lembro que já denunciei o contrato uma vez, portanto não me custará denunciar de novo”, alertou.

Nesta quarta-feira, a minuta de um termo de compromisso será votada e encaminhada as partes para que se manifestem sobre a adesão. O documento trata de ações não cumpridas no prazo estabelecido pelo contrato firmado em 2014, como, por exemplo, o reservatório pulmão da parte alta da cidade, cuja conclusão estava prevista para 2016 e foi postergada para 2026. Pela proposta o compromisso será firmado para 2023.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Cruz do Sul

LEIA MAIS: Saiba o que muda após alteração na regra para ligação de esgoto

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.