Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

JF VIGHI

Líder

A campanha do Bragantino no segundo turno o credenciava para ser um adversário muito difícil no Beira-Rio. E foi. O gol de Patrick saiu muito cedo, e o Inter recuou sua linha de marcação. O time paulista tomou conta do jogo. O gol de empate saiu naturalmente. No segundo tempo, o Colorado voltou com uma marcação mais definida, que amenizou um pouco o predomínio adversário. Um pênalti muito discutido foi convertido mais uma vez por Edenilson. A opção de recuar e dar a bola para o Bragantino foi a tática proposta. Lomba foi o herói ao evitar um gol no final.

Empate
O Grêmio entrou em campo, em Curitiba, somente com Jean Pyerre e Alisson como titulares. A condição na tabela não sugeria uma equipe alternativa. As explicações foram muitas. Curiosamente, o primeiro tempo do Grêmio foi forte, com intensidade, determinação e controle de bola. O gol de Paulo Miranda resultou dessa predominância. Mas a volta dos vestiários trouxe um Coritiba com outra postura. Demorou para o Grêmio equilibrar. As alterações no adversário resultaram em melhora. Um pênalti de Darlan em Rafinha deu ao Coritiba o empate, com gol do goleiro Wilson. Nem todas as modificações feitas por Renato trouxeram resultados. Mesmo assim, um pênalti em Thaciano poderia ter dado a vitória. Novamente, brilhou o goleiro Wilson. Poderia ter sido um resultado melhor.

De volta
Os gaúchos saudaram com fervor a volta do Juventude à Série A do Brasileiro. O time de Caxias do Sul fez uma campanha regular na Série B. As vitórias nos dois últimos jogos, contra Figueirense e Guarani, foram decisivas para o acesso alviverde. Valeu, Papo. Boa semana a todos!

LEIA OUTRAS COLUNAS DE J F VIGHI

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.