Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

DIVISÃO DE ACESSO

Avenida perde em Bagé e acesso à elite fica pelo caminho

Foto: Yuri Cougo Dias/Jornal Minuano

Foi no detalhe. O Avenida chegou perto de conquistar seu quinto acesso para a primeira divisão do futebol gaúcho na tarde deste domingo, 21, no Estádio Estrela D’Alva, em Bagé, mas o resultado tão esperado não veio. Após o empate no jogo de ida em Santa Cruz do Sul em 1 a 1, no dia 13, a vitória neste domingo também dava a vaga na grande final do Gauchão A2, contra o União Frederiquense.

Mas com uma equipe organizada em campo e com muita intensidade, o Guarany de Bagé conseguiu superar o Avenida em campo no jogo de volta, vencendo por 2 a 1 e conquistando a vaga no Gauchão do ano que vem. Dois lances selaram o destino avenidense na partida: o gol contra de Luis Henrique, ainda no primeiro tempo, quando o time da casa abriu o placar, e um erro de marcação da defesa alviverde logo no início da segunda etapa, onde Welder marcou o gol do acesso para o Guarany. Henrique Ávila fez o gol de empate do Avenida ainda no primeiro tempo.

Com a vaga na final, o Guarany enfrenta o União Frederiquense, que eliminou o Lajeadense na outra semifinal e também conquistou o acesso para a primeira divisão. As finais, que ainda não tem data definida pela FGF, terão o primeiro jogo em Bagé, e a grande decisão em Frederico Westphalen.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou nervoso em Bagé, com muitas faltas no meio de campo. O Guarany tinha vantagem na posse de bola, e começou no ataque. Logo aos três minutos, o meia Murilo cobrou falta para o time da casa da intermediária e obrigou o goleiro Vandré a pular no canto para fazer a primeira grande defesa da tarde, espalmando para escanteio.

Aos 13 minutos, o meia Wallan, do Guarany, ganhou no alto da defesa do Avenida após lançamento da direita, e invadiu a área sozinho. Ele ficou cara a cara com o goleiro do Periquito, mas no último instante, o lateral do Avenida, Henrique Ávila, chegou por trás e travou o chute.A bola saiu fraca pro gol, para defesa do goleiro.

Aos 15 minutos, o Guarany cobrou com velocidade uma falta no meio de campo e pegou a defesa avenidense despreparada. Wallan chegou na área pela direita e cruzou para o outro lado. A bola passou pelo goleiro e o zagueiro Luis Henrique tentou cortar e evitar que o adversário chegasse na bola. Mas para infelicidade do capitão do Periquito, a bola acabou pegando em sua perna e indo direto para o fundo das redes. Gol contra que deu a vantagem para o time da casa, complicando o jogo para o Avenida.

A primeira boa chance do Periquito foi aos 29 minutos, quando a jogada encaixou pela esquerda. Henrique Ávila cruzou rasteiro na área e Renan Paulino chegou batendo de perna direita, mas a bola ganhou altura e saiu por cima do travessão. Mas o Avenida se achou na partida, e alcançou o empate. Aos 40, Renan Paulino concluiu sobre a defesa do Guarany na área e conseguiu o escanteio. Na cobrança, a zaga do Avenida cabeceou para o meio da área, e Henrique Ávila apareceu atrás da defesa adversária e concluiu na pequena área, com um toque para o gol. Inicialmente a arbitragem marcou impedimento, assinalado pelo bandeirinha, mas o árbitro Roger Goulart confirmou o gol após uma conversa com os auxiliares, e o Avenida chegava à igualdade ainda na primeira etapa.

O ataque do Avenida teve poucas chances no primeiro tempo, os atacantes Laion e Dadan foram pouco acionados, e os laterais, Henrique Ávila pela esquerda, e Lucas Lopes, pela direita, foram os principais criadores de jogadas.

Na saída para o intervalo, o meiocampista Renan Paulino comentou sobre o gol no microfone da Rádio Gazeta FM 107,9. Para o jogador, a marcação do gol fez justiça no lance. “A gente ia ser prejudicado novamente, porque foi gol normal. A bola bateu na perna do jogador deles”.

Já o meia Alexandre, na saída para o intervalo, reconheceu que o desempenho do Periquito não foi o ideal na primeira etapa: “Entramos um pouco abaixo para um jogo desse tamanho. Não pode levar um gol como a gente levou, tem que estar mais ligados. Fizemos o gol e temos que aproveitar. Descansar e fazer um segundo tempo bem melhor, porque não vai ser fácil“, observou preocupado o jogador alviverde.

SEGUNDO TEMPO

As previsões do experiente Alexandre na saída do intervalo não poderiam estar mais apuradas, e a dificuldade foi maior na segunda metade da partida. Na volta do intervalo, o Guarany entrou com muita disposição, e marcou seu gol a um minuto. Murilo cobrou falta para a área do Periquito, e Welder, goleador do campeonato, subiu mais alto que a defesa para cabecear pro gol, sem chance para o goleiro, deixando o Guarany na frente: 2 a 1.

No minuto seguinte, o goleiro Vandré salvou uma bola na área do Avenida, evitando o terceiro gol do time da casa. O meia Maurício chegou livre na área e chutou no canto, mas Vandré caiu para salvar.

O Avenida não conseguia criar as jogadas pelo meio, e ficava na forte marcação do time da casa. Os atacantes, Vinícius, Dandan e Laion eram pouco acionados. As primeiras trocas do técnico Márcio Nunes foram aos 17 minutos: Alexandre e Renan Paulino saíram para as entradas de Juliano e Tito, e o Avenida reforçava seu poder ofensivo. E o Periquito melhorou. Em sua primeira jogada, Juliano chegou com perigo na esquerda e cruzou para o meio, conquistando escanteio para o Avenida. Na cobrança fechada, o goleiro do Guarany tirou de soco.

Mas o time da casa tocava bem a bola, e dominava o meio de campo, mantendo a pressão pelo gol. O Avenida seguiu brigando: teve jogadas na área aos 27 minutos, quando a bola acabou no fundo da rede do Guarany após confusão pelo alto, mas a jogada foi anulada por falta de ataque na área. No lance mais perigoso do Periquito, aos 33, Tito se jogou na bola para mandar para o gol uma bola que foi lançada na área do Guarany. O atacante do Avenida se antecipou e tocou de perna direita pro gol, com perigo, mas a bola saiu por cima do travessão.

O Guarany teve mais chances de ampliar. Maurício cruzou uma bola da esquerda aos 35, ela passou pelo goleiro Vandré mas também pelo atacante Welder, que errou o bote na área, na frente do goleiro, perdendo boa chance.

Aos 48, o Avenida teve sua última possibilidade de gol, em uma jogada onde Tito recebeu de Henrique Ávila após jogada na linha de fundo, mas concluiu sem a força suficiente pro gol. O goleiro Rafael Copetti defendeu para o Guarany, e o jogo terminou com a a torcida local comemorando o retorno à Elite do Gauchão após 13 anos de fora da primeira divisão.

O Guarany agora faz a final da Série A2 contra o União Frederiquense. O primeiro jogo é em Bagé, e a grande final será em Frederico Westphalen, pela melhor campanha do time do Norte gaúcho As datas ainda não foram divulgadas pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF).

FICHA TÉCNICA
GAUCHÃO A2 – SEMIFINAL
GUARANY 2X1 AVENIDA

Local: Estádio Estrela D’Alva, Bagé-RS
Data e Hora: 21/11/2021, 15h30
Arbitragem: Roger Goulart, auxiliado por Tiago Kappes Diel e Fabrício Baseggio
Quarto árbitro: Francisco Dias
Cartão amarelo: Diego Rocha, Murilo, Welder (Guarany); Luis Henrique, Renan Paulino (Avenida)
Gol: Luis Henrique (contra), aos 14min/1ºT, Welder, a 1 minuto/2ºT (Guarany); Henrique Ávila, aos 40min/1ºT (Avenida);

GUARANY
Rafael Copetti; Rafinha, Diego, Diego Rocha, Roger Bastos; David, Jorginho (Café), Murilo, Welder (Marcio); Maurício (Diego Torres), Wallan (Raul);
Técnico: Badico

AVENIDA
Vandré, Lucas Lopes, Luis Henrique, Marcão , Henrique Ávila; Renan Paulino (Tito), Anderson Feijão (Willian Gaúcho), Alexandre (Juliano), Vinícius e Laion;
Técnico: Márcio Nunes

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.