Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Distrito Industrial

Novo trevo da morte está mais perto de ter uma solução

As modificações junto ao trevo da BR-471, no Distrito Industrial, em Santa Cruz do Sul, aguardadas como forma de reduzir os riscos para quem passa pelo trecho, estão mais próximas de serem executadas. O projeto da construção de uma rotatória, elaborado pela Prefeitura, passará por ajustes a pedido do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A expectativa é de que até a metade de junho a obra, que deve levar de dois a três meses para ser executada, seja enfim autorizada.  

O projeto prevê a transformação do trevo em uma rotatória, ao fechar a pista central da rodovia. A solicitação foi encaminhada para aprovação no fim de novembro. Segundo o superintendente do Dnit no Estado, Hiratan da Silva, alguns apontamentos foram feitos no projeto, que precisará ser ajustado pela Prefeitura. A expectativa é de que nesta quarta-feira, 31, ocorra uma reunião entre a equipe do município e um engenheiro do departamento para debater as alterações necessárias. 

O secretário de Obras, Leandro Kroth, acredita que em poucos dias será possível fazer as mudanças exigidas pelo departamento. As alterações teriam relação com as mudanças nas alças de transposição. Depois disso, segundo o Dnit, são necessários cerca de 15 dias para que o projeto seja novamente analisado e aprovado, caso esteja de acordo com o que foi solicitado. Além do fechamento das vias centrais junto ao trevo, a obra prevê modificações nas alças laterais, para dar mais segurança ao tráfego. A mudança é semelhante à que foi realizada na mesma rodovia, no trevo do Bom Jesus. 

Ainda nessa segunda, segundo Kroth, iniciou-se a instalação de oito postes para melhorar a iluminação do trecho. A falta de iluminação adequada é uma das principais exigências dos motoristas e pedestres moradores das proximidades. Na semana passada, um motociclista morreu ao colidir com um caminhão que tinha se acidentado pouco antes. Nelson Mendes, de 58 anos, morreu no local. Em novembro do ano passado, outra motociclista, de 22 anos, também perdeu a vida no mesmo trecho. “Acreditamos que em breve a gente possa concluir esse trabalho que é um anseio tanto da população e das empresas que têm vários funcionários ali como da administração municipal”, diz o secretário.io.

Entenda

Em novembro do ano passado, a Prefeitura encaminhou um projeto ao Dnit para poder alterar o trevo próximo da Philip Morris e da TC Catedral, na BR-471, no Distrito Industrial. O lugar se transformou em ponto de protesto dos moradores após vários acidentes registrados. Como se trata de uma rodovia federal, é necessário haver autorização do departamento para fazer qualquer alteração em seu traçado. Desde o ano passado, a Prefeitura vem se reunindo com o Dnit em busca dessa aprovação para dar início à obra.

O que muda

Quem passar pela rodovia vai ser obrigado a utilizar as laterais para contornar a rotatória. Com isso, os motoristas serão obrigados a reduzir a velocidade ao se aproximar do local. O excesso de velocidade de quem utiliza o trecho é um dos principais pontos problemáticos do trevo. “A probabilidade de acidentes se reduz num percentual muito grande numa velocidade mais baixa”, afirma Kroth. 

Por outro lado, quem contorna a rotatória só precisará se preocupar em ficar atento a um dos lados da via. Hoje quem cruza de um lado para o outro precisa estar atento aos carros que circulam na faixa central da BR-471, nos dois sentidos. A iluminação também deve dar mais segurança tanto aos condutores como para os pedestres que precisam passar pelo local. O projeto também inclui a sinalização do trecho, inclusive das ruas adjacentes.  

Assim que o projeto for aprovado, começarão as intervenções de terraplanagem. Para isso, será necessário interromper o tráfego de veículos nas pistas centrais, que depois deixarão de existir. O secretário garante que o asfalto a ser usado é considerado o de melhor qualidade, permitindo maior durabilidade e resistência. “Queremos dar segurança para motoristas e pedestres que ali circulam todo dia”, diz.

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.