Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Investigação

Polícia Civil indicia autor de homicídio no Santa Vitória

Foto: Reprodução/Facebook

Oliveira tinha 33 anos

Sem identificar uma possível motivação, o inquérito que apurou o homicídio de José Valdemar de Oliveira, de 33 anos, ocorrido no dia 30 de janeiro no Bairro Santa Vitória, em Santa Cruz do Sul, foi concluído pela Polícia Civil. Oliveira foi chamado por um vizinho na Rua Abraão Tatsch. Ao chegar na via pública, foi atingido com três golpes de faca, por volta das 7 horas.

O irmão da vítima, de 40 anos, foi chamado para intervir e também acabou sendo golpeado pelo agressor. José Valdemar acabou falecendo em decorrência dos ferimentos. O irmão conseguiu sobreviver após atendimento médico. O autor das facadas foi perseguido por populares e se escondeu em uma residência.

A Brigada Militar foi acionada para atender a ocorrência e conseguiu localizar e prender em flagrante o autor das facadas. Ele tem 36 anos e possui antecedentes por ameaça, lesão corporal, furto e roubo. Foi encaminhado ao Presídio Regional de Santa Cruz.

LEIA MAIS: Homem é preso após esfaquear vizinhos em Santa Cruz do Sul

Autor em silêncio

De acordo com o delegado Alessander Zucuni Garcia responsável pela 2ª Delegacia de Polícia (2a DP), além das testemunhas que relataram o fato aos policiais militares durante o flagrante, outras duas pessoas foram ouvidas por ele para embasar o inquérito.

“Não surgiu a partir das testemunhas, inclusive do irmão da vítima, algum indício de desavença ou dívida que pudesse ter motivado o homicídio. Desta forma, não foi possível apurar qual a razão do fato”, afirmou o delegado. O autor das facadas, que permaneceu em silêncio no depoimento ao responsável pela 2ª DP, irá responder por homicídio qualificado, com a qualificadora de ter dificultado a defesa da vítima.

O homicídio de Oliveira foi o terceiro registrado em Santa Cruz este ano. O primeiro foi de Márcio Schwengber, de 31 anos, morto com dois tiros por volta das 3 horas de 1º de janeiro em Rio Pardinho, em circunstâncias que estão sendo apuradas pela 1ª DP. O segundo foi o de Adão Gabriel de Oliveira, no dia 5 de janeiro.

LEIA MAIS: Homicídios e prisões aumentam na região em 2020; furtos e roubos caem

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.