Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Região começa mobilização por recursos da Consulta Popular

A região começa a se preparar para a votação da Consulta Popular deste ano. Na última sexta-feira, 30, o governador Eduardo Leite confirmou a destinação de R$ 30 milhões para o pleito. A quantia será investida em projetos de Desenvolvimento Regional eleitos pela população em votação 100% digital. O valor é superior ao do ano passado, quando foram destinados R$ 20 milhões.

A divulgação da verba foi feita em reunião realizada no Palácio Piratini com representantes dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes). “Com a recuperação financeira do Estado, que está promovendo reformas, privatizações e outras medidas necessárias para o equilíbrio fiscal, conseguimos ampliar o valor neste ano. Os Coredes, além de parceiros na Consulta Popular, são um ponto de apoio nesse processo, pois eles conhecem as características e a dinâmica de cada localidade”, disse Leite.

LEIA MAIS: Consulta Popular deste ano terá orçamento de R$ 30 milhões

Segundo o presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede VRP), Heitor Álvaro Petry, ainda não foi adiantado o quanto a região receberá. “Até agora, o que foi definido foi o valor que o governo anunciou. O detalhamento de tudo isso ainda não temos, e serão trabalhados os critérios e as formas de fazer os rateios.”

Além de aumentar os recursos para orçamento participativo, o governo vai destinar valores para uma revisão e atualização do planejamento estratégico. “Ao nosso ver, os projetos que podem ser contemplados em votação devem ser extraídos do nosso planejamento, operamos nessa lógica, para que dentro do planejamento estratégico sejam extraídos projetos para colocação na cédula”, salientou Petry.

LEIA MAIS: Polícia Civil do Vale do Rio Pardo recebe novos fuzis e submetralhadoras

A expectativa do governo é de que o pleito ocorra entre outubro e novembro. “Desde o início da gestão, temos a mesma postura. Garantimos uma verba realista. Isso traz credibilidade à Consulta Popular. As pessoas que votam percebem que os projetos eleitos são executados na prática”, afirmou o titular da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), Claudio Gastal. A pasta é responsável pela organização do programa.

Nova etapa amplia participação

A Consulta Popular terá uma novidade nesta edição: a realização de uma etapa anterior à votação, em que a população poderá enviar ideias e propostas para sua região. Isso ocorrerá por meio do aplicativo para celular Colab, parceiro dessa edição.

Técnicos do governo e dos Coredes avaliarão as demandas. As escolhidas serão inseridas nas cédulas de votação, e os projetos eleitos, executados pelas secretarias e monitorados pela SPGG e pelos Coredes. Conforme a execução é efetivada, o governo libera os valores.

LEIA TAMBÉM: Consulta Popular: região recebe quase R$ 400 mil para projetos da agricultura

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.