Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

saúde

Região tem 45 leitos de UTI e 81 respiradores artificiais

Foto: Lula Helfer

Diante das previsões do Ministério da Saúde que apontam para uma disparada de infectados com coronavírus nas próximas semanas no país, a capacidade de atendimento na rede hospitalar se tornou o centro das preocupações das autoridades. Um levantamento feito pela Gazeta do Sul junto a casas de saúde do Vale do Rio Pardo mostra que a região mais próxima dispõe de apenas 45 leitos de UTI e 81 respiradores artificiais, o que reforça a defesa pela manutenção das orientações de distanciamento social.

Os números levam em consideração os 13 municípios abrangidos pela 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (13ª CRS) que, juntos, possuem uma população estimada em 350,4 mil pessoas. Ao todo, são nove hospitais, mas como a maioria atende apenas casos de média complexidade, somente três possuem UTI – o Santa Cruz e o Ana Nery, em Santa Cruz do Sul, e o São Sebastião Mártir, em Venâncio Aires. Embora todos disponham de respiradores, há casos como o Hospital Beneficente Sinimbu, que possui apenas um aparelho.

Em Santa Cruz do Sul, maior município da região, dos 50 respiradores existentes nas três casas de saúde locais, apenas 40 são para uso em adultos, que constituem o grupo de risco da doença, enquanto os demais são para crianças e recém-nascidos. O número de aparelhos cobre menos de 0,5% da população idosa (20,9 mil pessoas). O volume de leitos de UTI também é preocupante: são 35 no total, dos quais dez são para pacientes neonatais ou pediátricos. Um dos problemas é que, devido à época do ano, a escalada do coronavírus vai coincidir com a epidemia sazonal de gripe, além da demanda regular por atendimentos – embora, com as medidas de isolamento, a procura, em especial nos hospitais menores, caiu nos últimos dias.

LEIA TAMBÉM: Decreto retoma regras para templos religiosos e lotéricas

Em entrevista à Rádio Gazeta esta semana, a coordenadora regional de Saúde, Mariluce Reis, disse que, embora razoável, o quantitativo de leitos e respiradores na região pode não ser suficiente em caso de uma grande contaminação. “É razoável, mas precisa ser ampliado. Tranquila a situação não está nunca”, disse. Conforme ela, na hipótese de um paciente necessitar de internação em UTI e não houver leitos, ele é cadastrado no sistema de regulação das unidades e transferido para algum município com disponibilidade ou para o Hospital de Clínicas, em Porto Alegre, que é a referência estadual.

Ainda na semana passada, a Secretaria de Saúde de Santa Cruz encaminhou ao governo estadual um projeto para viabilizar a criação de até 20 novos leitos de UTI e CTI, que seriam divididos entre os hospitais Santa Cruz e Ana Nery.

Falta de materiais também preocupa
Outro fator que causa angústia aos dirigentes hospitalares é a falta de materiais como máscaras cirúrgicas, álcool em gel e líquido, aventais descartáveis e luvas de procedimento. A 13a CRS lançou um pedido à comunidade por doações de equipamentos como esses. “Quem comprou três caixas de máscaras pode avaliar se vai mesmo precisar. Quem sabe, mantém uma consigo e doa outras duas. Esses materiais são muito utilizados e muito necessários”, disse a coordenadora Mariluce Reis.

O diretor administrativo do Hospital Vale do Sol, Marco Aurélio Machado, confirma a preocupação. “Temos estoque, mas não estamos conseguindo comprar. Quando acabar, não teremos mais”, disse.

LEIA TAMBÉM: Rio Grande do Sul tem 226 casos confirmados da doença

A situação
Hospital Santa Cruz
Leitos: 232
Leitos de UTI: 20, além de 15 leitos de UCI
Respiradores: 29
Médicos: 247
Enfermeiros: 77
Técnicos em enfermagem: 366

Hospital Ana Nery
Leitos: 71
Leitos de UTI: 15
Respiradores: 19
Médicos: 260
Enfermeiros: 48
Técnicos em enfermagem: 179

Hospital Monte Alverne
Leitos: 35
Leitos de UTI: Não possui
Respiradores: 2*
Médicos: 2
Enfermeiros: 4
Técnicos em enfermagem: 13
*Um dos aparelhos está cedido ao ambulatório de campanha.

Hospital São Sebastião Mártir
Leitos: 132
Leitos de UTI: 10
Respiradores: 16
Médicos: 80
Enfermeiros: 30
Técnicos em enfermagem: 203
*Mais quatro aparelhos estão sendo enviados pelo Estado.

Hospital Beneficente Sinimbu
Leitos: 50
Leitos de UTI: Não possui
Respiradores: 1
Médicos: 1 por turno
Enfermeiros: 5
Técnicos em enfermagem: 8

Hospital Candelária
Leitos: 105
Leitos de UTI: Não possui
Respiradores: 2
Médicos: 16
Enfermeiros: 14
Técnicos em enfermagem: 60
*A casa de saúde está buscando mais três aparelhos.

Hospital Vera Cruz
Leitos: 60
Leitos de UTI: Não possui
Respiradores: 3
Médicos: 56
Enfermeiros: 6
Técnicos em enfermagem: 25

Hospital Vale do Sol
Leitos: 40
Leitos de UTI: Não possui
Respiradores: 2
Médicos: 15
Enfermeiros: 4
Técnicos em enfermagem: 13

Hospital Regional do Vale do Rio Pardo
Leitos: 101
Leitos de UTI: Não possui
Respiradores: 7
Médicos: 65
Enfermeiros: 31
Técnicos em enfermagem: 145

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.