Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

FUTURISMO & INOVAÇÃO

Rendidos pela Covid-19

Ignorantes, irresponsáveis e arrogantes, são os novos adjetivos que definem o brasileiros perante o mundo. De povo carismático e resiliente, em curto espaço de tempo manchamos nossa reputação. Há os que acham que reputação não é relevante, e que o Brasil não precisa do mundo, e isso só confirma claramente os adjetivos descritos acima.

Ser de esquerda ou de direita agora é irrelevante. A Covid nivelou a raça humana na mesma categoria, e nos manterá reféns de nossa própria ignorância. Nada do que nosso presidente disser agora tem importância, porque as falas não passam de estratégias de autossalvação e distração da tragédia já anunciada. Nenhum protesto terá eco, reclamar não adianta. Não temos saída agora que não recuar e seguir regras coletivas. Inúmeros avisos foram emitidos. Fizemos questão de desprezá-los e, como sempre, quem faz o que é preciso paga o preço por quem foi irresponsável.

Quem ainda insiste em reclamar, saiba que na UTI não há comércio, economia ou balada que ajudarão você a sobreviver, e por vezes, nem mais a oração terá efeito. O tratamento precoce ajudou muita gente, e saiba que o cunho “científico” também tem interesse manipulatório e comercial.

A restrição vai durar muito mais do que duas semanas no Brasil, não se iluda. Fomos incompetentes no enfrentamento da pandemia e na implementação do plano de vacinação, que sequer deve acontecer a contento neste ano. As novas variantes são mais contagiosas e mais agressivas, e o Brasil virou o celeiro para a multiplicação. De gigante adormecido viramos um laboratório de risco para o mundo.

Eleve seu pensamento, recolha-se em casa, cale-se. Saiba a diferença entre essencial e importante. Saia das redes e das fofocas, aprenda a coletar dados e a construir seus próprios pensamentos sobre o que está acontecendo no mundo, e os exponha só quando alguém perguntar. Não existe ninguém com a “vida ganha” ou imune à Covid-19. Existem pessoas que se organizaram, trabalharam, pensaram e fizeram a lição de casa, coisa que falidos e fracassados da vida não fazem, porque gastam todo seu tempo reclamando, esperando ou correndo atrás do rabo!

Não há lugar para se esconder. Use duas máscaras, troque de duas em duas horas, higienize as mãos quando tiver que mexer na máscara, e fique em casa! Compras, reformas, viagens, reuniões de família e encontros de amigos são futilidades antiéticas neste período! E se em 2020 sua ficha não caiu em relação às mudanças do mundo, em 2021 você terá uma nova e severa oportunidade para entender e se adaptar às transformações radicais de nossos tempos. A pandemia é apenas o vetor das mudanças, não a causa em si, e a Covid só enfraquecerá quando a consciência coletiva do mundo chegar a um nível mínimo de decência. E estamos longe.

LEIA OUTRAS COLUNAS DE JAQUELINE WEIGEL

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.