Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Região

Rota turística religiosa e arquitetônica ganha forma no Vale do Rio Pardo

Foto: Banco de Imagens/Gazeta do Sul

Catedrais são exemplo de turismo religioso citado pelo presidente da entidade

O Vale do Rio Pardo está muito próximo de implantar sua Rota de Turismo Religioso e Arquitetônico. Uma videoconferência na manhã dessa sexta-feira, 21, com membros da diretoria da Associação de Turismo da Região do Vale do Rio Pardo (Aturvarp), tratou sobre o projeto. De acordo com o presidente, Djalmar Ernani Marquardt, foi solicitado à Secretaria Estadual de Turismo a inclusão da região em roteiros que estão sendo elaborados no Rio Grande do Sul.

“Estamos fazendo um levantamento com as 13 prefeituras associadas à Aturvarp sobre os pontos que podem ser incluídos nos roteiros, porque a região tem muitas potencialidades”, frisou. “Temos, por exemplo, cemitérios centenários no interior, igrejas e catedrais belíssimas e o próprio Santuário de Schoenstatt. A intenção é fortalecer e valorizar o turismo religioso, além de promover o desenvolvimento regional.”

LEIA TAMBÉM: Reunião nesta semana discute valorização do turismo regional

A Secretaria estadual vai orientar sobre a montagem do plano e quais ações concretas devem ser implementadas, além das regras que serão seguidas. Um encontro, ainda sem data definida, será realizado entre as três principais instâncias de governança regional do turismo – Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Instância de Governança Regional Serra Gaúcha (Atuaserra) e Aturvarp.

“As outras duas regiões estão se mobilizando e queremos chegar junto. Queremos integrar, pois o turismo não tem fronteira. O turista não quer saber onde começa Santa Cruz e onde termina Venâncio Aires. Ele quer é visitar, independente da região”, acrescentou Marquardt.

LEIA TAMBÉM: Rio Pardo recria rotas de turismo para driblar efeito da pandemia

A expectativa é de que a documentação da Rota de Turismo Religioso e Arquitetônico esteja concluída em no máximo 60 dias. Durante o encontro, também foi comunicado que a Aturvarp passa a ter um espaço físico junto às instalações da Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp), na Rua Coronel Oscar Jost. Um funcionário deverá ser contratado para trabalhar no setor.

LEIA TAMBÉM
Fé e arquitetura: uma nova igreja em meio à Guerra Mundial
Fé e arquitetura: construção da Igreja Nossa Senhora da Glória foi desafiadora

Estímulo ao cicloturismo

O cicloturismo também esteve na pauta da Aturvarp. A região precisa qualificar o atendimento para receber os ciclistas e melhorar aspectos como sinalização de ciclovias, entre outros. “Um mapeamento e a qualificação do pessoal, especialmente naqueles pontos do interior, deverão ser realizados para receber bem os turistas. Além disso, estamos estudando alguns projetos, para que algumas empresas possam incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte”, esclarece Djalmar Marquardt.

LEIA TAMBÉM: Os desafios do turismo em tempos de muita turbulência

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.