Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Trajetória

Santa Cruz está entre as principais cidades gaúchas em desenvolvimento econômico e social

Foto: Alencar da Rosa

Se nos primeiros anos após a chegada dos imigrantes, os tempos foram difíceis especialmente diante das limitações de recursos disponíveis, com o passar do tempo o cenário mudou em Santa Cruz do Sul.

Dentre os fatores que contribuíram para esta transformação, estão a atividade produtiva do tabaco, que possibilitou a instalação de grandes fábricas e consolidação do município como um polo mundial em produção e beneficiamento. Mas além da planta de folhas douradas, outras atividades também conquistaram protagonismo no cenário local.

No agronegócio, a busca pela diversificação produtiva é uma constante, assim como as pesquisas em torno de novas variedades que assegurem renda. Da mesma forma, outros segmentos da indústria, comércio e serviços reforçam a vocação para o desenvolvimento no município.

LEIA TAMBÉM: Às vésperas do aniversário de Santa Cruz, conheça histórias do Palacinho

Um pouco de história

  1. As primeiras referências à origem de Santa Cruz do Sul remetem a 1846. Neste ano, Rio Pardo foi elevada à condição de cidade e buscava estabelecer comunicação com os chamados Campos de Cima da Serra, na região de Cruz alta, por meio de uma estrada ou picada. A intenção era encurtar o caminho a fim de estimular o comércio rio-pardense. Para isso, foi aberta a Picada Santa Cruz, ou Picada Velha, mais tarde denominada Linha Santa Cruz. Em 2 de dezembro de 1849, surge a colônia de Santa Cruz em terras do distrito rio-pardense da Serra do Botucaraí, entre a margem esquerda do rio Pardo e o arroio Taquari Mirim. Nesta época, já estavam no Brasil os primeiros imigrantes de origem alemã, que chegaram oficialmente na colônia de Santa Cruz em 19 de dezembro.
  2. Quando chegaram à colônia, os imigrantes alemães receberam incentivos para se instalar. No livro Recortes do Passado de Santa Cruz, de Hardy Elmiro Martin, aparecem alguns dos favores oferecidos pelo governo aos novos moradores: alimentação para um mês e sementes. Além disso, todos os imigrantes do sexo masculino com mais de 16 anos receberam uma foice, uma enxada, um machado, uma serra, um facão, uma pá e limas usadas para afiar as ferramentas. Além disso, foram repassadas panelas de ferro, uma espingarda, espoletas, chumbo, pólvora e subsídios financeiros que deveriam ser restituídos mais tarde.
  3. A povoação da futura cidade começa a se estabelecer em 25 de novembro de 1852, quando o governo da época determinou a desapropriação de terras para estabelecer as bases da povoação. Porém, foi em 4 de novembro de 1854 que tiveram início os trabalhos para abertura das primeiras ruas e quadras da povoação. Dentre as primeiras providências, consta a definição do local onde ficaria a igreja católica (onde hoje fica a Catedral São João Batista), os edifícios públicos, praças e chácaras.
  4. A instalação oficial do município, por sua vez, ocorreu em 28 de setembro de 1878, data em que é celebrado oficialmente o aniversário de Santa Cruz do Sul. Nesta data ocorreu a instalação da Câmara com seus primeiros integrantes: Joaquim José de Brito, Carlos Trein Filho, Jorge Julio Eichenberg, Roberto Jaeger, Germano Hentschke, José Lopes Simões e Pedro Werlang, este último ausente na sessão de instalação.

LEIA TAMBÉM: Praça da Bandeira: História, natureza e lazer lado a lado no Centro de Santa Cruz

Confira o caderno completo em PDF clicando na imagem:

Caso não consiga acessar pela imagem, clique aqui.

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.