Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

DIRETO DA REDAÇÃO

Um Natal de emoção em Santa Cruz

A comunidade de Santa Cruz do Sul teve um Natal carregado de muita emoção, que pode levar a uma série de reflexões para o ano de 2021, que tão rápido se avizinha. Foram dias em que o nome da cidade projetou-se muito além do Estado. Afinal, a semana iniciou-se sob o clima da comoção associado à morte do prefeito Telmo Kirst, no domingo à noite. Cidadão estimado e respeitado e homem público com trajetória política de quase meio século, Kirst tem sua biografia eternizada, e será lembrado com carinho por suas ações e pelos projetos que concretizou.

E foi numa imagem em preto e branco estampada na capa da Gazeta do Sul de terça-feira, captada pelo fotógrafo Alencar da Rosa, de nossa equipe, que outro símbolo se fez ver. Na foto, o caixão com o corpo de Telmo Kirst é carregado pela porta do Salão Nobre do Palacinho, sob o olhar dos presentes, e sobre o esquife aparece o manto do Futebol Clube Santa Cruz, ao qual o prefeito sempre foi fortemente ligado. Clube que, fundado em 1913, adotou o nome da cidade.

Pois quis o destino, ou que outro nome se queira atribuir ao imponderável, que justamente naquele dia, no meio da tarde, o mesmo F.C. Santa Cruz, time local do coração de Telmo, viesse a disputar em Porto Alegre talvez a partida mais importante de sua secular história. Era a grande final da Copa Ibsen Pinheiro, contra o São José, da Capital, competição promovida pela Federação Gaúcha de Futebol e que classifica o vencedor para a Copa do Brasil. Assim, ainda sob o confrangimento da perda tão recente de um grande líder, o Santa Cruz entrou em campo. No tempo normal, acabou derrotado pelo São José, que devolveu ao Galo o mesmo placar da primeira partida, do sábado passado, nos Plátanos. A disputa foi para os pênaltis, e ali a estrela do Santa Cruz brilhou, sagrando-se campeão.

Em apenas dois dias, da noite de domingo, com a notícia da morte de Telmo, e a noite de terça-feira, com a chegada do time e da equipe técnica do Galo, no retorno desde Porto Alegre, a cidade vivenciou sentimentos contrastantes. Mas a verdade é que esses sentimentos, o de dor e tristeza por uma pessoa que se foi e o de alegria e entusiasmo por uma conquista épica, e para a história, sintetizam e espelham a vida como ela é. Como ela é, foi e sempre será. Nada poderia estar mais em consonância, em conformidade com o Natal, essa data que nos reacende a fé em dias melhores, no exercício da humanidade, por um mundo mais justo e ético, algo pelo qual, inegavelmente, Cristo também lutou.

E é lembrando de Telmo, de sua história e de seus feitos, e também das boas ações de todos os que foram e são úteis e relevantes para a comunidade, que ingressaremos, dentro de tão poucos dias, em 2021. Um ano no qual o Galo, que cantou muito alto, esperará o seu primeiro adversário na Copa do Brasil.

Parabéns ao F.C. Santa Cruz, um cumprimento especial ao presidente Tiago Rech e, em nome dele, a todo o grupo, por essa conquista que tanto nos orgulha nesta reta final de ano. E que o novo ano traga muitas realizações e alegrias para todos.

LEIA OUTRAS COLUNAS DE ROMAR BELING

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.