Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

SAÚDE

UTI pediátrica deve fechar no HSC e ser aberta em Venâncio Aires

Foto: Rodrigo Assmann

O anúncio do fechamento da UTI pediátrica do Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado, pegou a comunidade da região dos Vales de surpresa nessa semana. A decisão da instituição foi motivada pela falta de profissionais e pela proibição de que a UTI pediátrica seja compartilhada com a UTI neonatal, o que obriga a criação de dois espaços e a alocação de duas equipes separadas. Com isso, a referência para o atendimento pediátrico na macrorregião dos Vales passa a ser o Hospital Santa Cruz (HSC).

No entanto, a situação enfrentada em Lajeado se repete no HSC, com a ausência de um espaço específico e uma equipe exclusiva para o atendimento pediátrico. A 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (13ª CRS) trabalha para que a instituição mantenha a unidade operando até que uma nova seja instalada na região, o que deve ocorrer provavelmente no Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), em Venâncio Aires, onde já existe o projeto de implantação pronto.

LEIA TAMBÉM: Região estuda criação de UTIs neonatal e pediátrica

Em entrevista nessa quinta-feira, 1°, ao jornalista Ronaldo Falkenback, no programa Estúdio Interativo da Rádio Gazeta FM 107,9, a responsável pela 13ª CRS, Mariluci Reis, explicou que o HSC possui atualmente oito leitos de UTI neonatal e somente dois de UTI pediátrica. “O hospital teria que contratar duas equipes, e quando eu falo duas equipes não são dois médicos, são equipes para troca de horários. No caso, são quatro médicos, quatro enfermeiros, técnicos e assim vai, porque tem de ter o profissional presencial o tempo todo”, disse.

Para resolver a questão, a 13ª CRS reuniu-se com a prefeita de Santa Cruz do Sul, Helena Hermany; o prefeito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa; o presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), Maiquel Silva; e as diretorias do HSC e do HSSM. O objetivo é que o HSC, que já é referência para gestações de alto risco, também se torne a referência em UTI neonatal, com dez leitos, enquanto o HSSM será a referência para UTI pediátrica, recebendo crianças de 28 dias a 12 anos também com dez leitos.

Mariluci garantiu que neste momento não há risco do fechamento da unidade pediátrica do HSC até que a situação seja resolvida. O HSSM já possui o espaço físico disponível e agora precisa proceder com as instalações, compra de equipamentos, contratação de equipes e credenciamento no Ministério da Saúde para que a nova unidade possa começar os atendimentos. O ministério também é o responsável por custear a operação.

“Nós estamos nos primeiros passos do projeto, mas temos esperança. Pedimos à secretária Arita (Bergmann) que mantenha esses dois leitos do HSC até que o hospital de Venâncio possa atender a pediatria”, afirmou a coordenadora. Nos próximos dez dias a Prefeitura de Venâncio Aires deve remeter à 13ª CRS o orçamento do projeto de implantação da unidade, que será apresentado à Secretaria Estadual da Saúde.

LEIA TAMBÉM: Bebês da UTI do HSC recebem medalhas por etapas superadas

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.