Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

SAÚDE

Verão: dias quentes exigem cuidados redobrados com a saúde

Foto: Nathana Redin/Gazeta da Serra

O verão iniciou em 21 de dezembro e nos fará companhia até 20 de março. Os dias quentes, característicos desta época do ano, chegaram há algumas semanas e a temperatura tem ultrapassado os 35 graus em praticamente todas as cidades do Estado. Esse aumento da temperatura pode gerar riscos à saúde, gerando estresse, conforme explica a médica dermatologista Débora Mânica Rockenbach, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e do Grupo Brasileiro de Melanoma. “Principalmente em pessoas com doenças crônicas, pois a adaptação ao aumento da temperatura fica prejudicada. O estresse ao calor pode alterar a pressão arterial, causando tonturas, dor de cabeça, sonolência, além de aumento de coceiras e irritações na pele, dentre outros”, acrescenta.

Conforme a especialista, os principais cuidados em dias quentes são, quando possível, se manter em locais frescos, beber bastante água e utilizar roupas leves. Já em relação à pele, o protetor solar deve ser utilizado diariamente, independentemente de dias com sol ou nublados, ou se estiver apenas em casa. E o mesmo dever ser reaplicado durante o dia. “Existe um filtro solar para cada tipo de pele, e o dermatologista deve ser consultado para uma melhor orientação. Entretanto, o protetor solar deve ser utilizado com fator de proteção de no mínimo 30, tendo-se opções específicas para rosto e corpo”, menciona.

Ao se expor ao sol, é necessário evitar a insolação. Neste sentido, a dermatologista recomenda ingerir bastante água ou sucos e frutas. “Utilizar roupas leves, tentar se manter em ambiente arejado e fresco também é importante. Deve-se evitar exposição solar das 10 horas até às 16 horas, utilizando fotoproteção (protetor solar, chapéus, sombrinhas). Se possível, borrifar água para se refrescar também auxilia”, salienta.

O calor neste período do ano pode, segundo a médica, aumentar a incidência de doenças de pele, como as micoses, alergias e brotoejas. Permanecer com roupas molhadas por um maior período também pode desencadear problemas. “As roupas molhadas podem predispor a infecções fúngicas, piora de algumas dermatites, como a dermatite atópica”, destaca a dermatologista, que também expõe que, por crianças e idosos possuírem pele mais sensíveis, os cuidados com hidratação, fotoproteção e excesso de calor devem ser redobrados nessas faixas etárias.

LEIA TAMBÉM: Economia de energia: veja dicas para poupar durante o verão

Para quem vai aproveitar as férias na praia ou na piscina, há um reforço nas recomendações. O mesmo vale para quem trabalha com mais exposição ao sol, como os trabalhadores rurais. “Os cuidados de fotoproteção e hidratação são os mesmos. O uso do protetor solar deve ser diário, com reaplicação durante o dia e se sudorese intensa, ou após cada mergulho. Proteger os olhos com óculos escuros, uso de chapéus e protetor labial não devem ser esquecidos”, pontua Débora.

Já a nutricionista Maiquieli M. de Franceschi sugere dicas para uma alimentação saudável neste período. A primeira delas é a de se manter bem hidratado, pois com o calor aumenta a transpiração e há perda maior de líquidos, sendo importante a reposição, para não correr o risco de desidratação. “Portanto, aumente o consumo de água e de frutas ricas em água, preferencialmente as frutas da estação, como morango, melancia, melão, pêssego, manga, kiwi e uvas. Aumente também o consumo de água de coco, chás gelados e suco de frutas”, reforça.

Conforme explica a especialista, a taxa metabólica basal tem uma queda no verão, ou seja, o corpo requer menos calorias. Por isso, o ideal é focar em alimentos mais leves, como carnes mais magras, frutas, legumes, verduras, iogurtes desnatados e alimentos mais ricos em fibras, dando preferência para alimentos integrais, os quais, segundo a nutricionista, ajudam a evitar a sensação de inchaço, fadiga e cansaço.

A sugestão da nutricionista é acrescentar, em metade do prato, especialmente nas refeições principais (almoço e jantar), verduras e legumes. “Folhas verdes, brócolis, couve-flor, tomate, abobrinha, pimentão, chuchu, cenoura, couve, beterraba, repolho, berinjela, entre outros”. Já o que se deve evitar é o consumo de alimentos industrializados, congelados e o autoconsumo de fritura, para não deixar o dia pesado. “Alimentos como estes deixam a digestão mais lenta, piorando sintomas como mal-estar, fadiga e cansaço, que são sensações muito comuns durante o verão devido ao calor”, explica.

LEIA TAMBÉM: Brasileiros devem redobrar cuidados contra o câncer de pele no verão

Com as altas temperaturas, conforme Maiquieli, aumenta o risco de contaminação dos alimentos, gerando infecção alimentar. “Reduza o risco com a higienização correta dos alimentos. Uma dica é usar água sanitária com água filtrada, por exemplo. Uma colher de sopa para cada um litro de água. Deixe de molho verduras, legumes e frutas por uns 15 minutos. Depois enxague bem estes alimentos. Outra dica é não deixar alimentos fora da refrigeração após o preparo para o consumo. Eles devem ser guardados na geladeira logo em seguida para evitar a contaminação”, acrescenta.

Ainda, conforme Maiquieli, praticar atividade física é importante, bem como manter uma alimentação mais leve, com a diminuição do consumo de gorduras, açúcares e sal, devido a este ser o maior causador da retenção de líquidos. O consumo deve ser moderado, assim como de alimentos ricos em sódio, como embutidos, conservas e alimentos industrializados. “Seguir uma alimentação de forma mais leve, o mais natural possível nesta estação, previne principalmente a desidratação, fadiga, cansaço e o risco de contaminação alimentar. Portando, cuide de você e de sua saúde para aproveitar essa estação de muito sol, calor, piscina e praia”, finaliza.

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e muito fácil de usar. Se você já tem o aplicativo, basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Se ainda não usa o Telegram, saiba mais sobre o app aqui e veja como baixar.

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.