À ESPERA 03/09/2020 07h18

O que falta para o Hospital Veterinário iniciar os atendimentos

Quando estiver em pleno funcionamento, previsão é de que ocorram em média 50 consultas e cinco cirurgias por dia

Quase um mês após a inauguração, no dia 12 de agosto, o Hospital Veterinário da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) continua com as portas fechadas. A falta de emissão de um alvará sanitário impede o início do funcionamento. O prédio de dois pavimentos, com 2 mil metros quadrados, está localizado às margens da RSC-287, em Linha Pinheiral. Com um investimento de R$ 5,7 milhões, providos pela Prefeitura e pela Unisc, a estrutura vai disponibilizar atendimento clínico e procedimentos mais complexos para animais de pequeno e de grande porte. Os últimos equipamentos estão sendo montados.

O gestor do Hospital Veterinário, Maurício Borges da Rosa, explica que a solicitação de vistoria da Vigilância Sanitária já foi realizada, mas ainda não há pre visão de quando ela vai acontecer. “Estamos na fila aguardando, existem outros processos na frente. Além disso, a equipe responsável pela vistoria também atua na linha de frente contra a Covid”, explicou. “Dependemos da expedição desse documento, que é o que nos classifica como hospital. Sem ele, não temos nem como adquirir medicamentos”, frisou Rosa. À Gazeta do Sul, a coordenadora da Vigilância Sanitária de Santa Cruz do Sul, Lizete Plotzki, afirmou que o documento deverá ser expedido em breve. “Estávamos aguardando um contrato que faltava, que foi entregue no fim da semana passada. Já pedi prioridade, e acredito que logo será liberado”, comentou.

LEIA MAIS: Inaugurado o Hospital Veterinário em Linha Pinheiral

A previsão é de que os atendimentos por meio de convênio com o Município, para animais que pertencem a famílias de baixa renda ou procedentes do Canil Municipal, ou então trazidos por ONGs ou protetores independentes, tenham início ainda neste mês. Uma reunião entre representantes da Unisc e da Prefeitura, na manhã de hoje, definirá a forma como esse trabalho deve ser realizado.

“O cadastro e a autorização dos atendimentos serão de responsabilidade da Prefeitura. Ainda não sabemos como esses animais serão levados até o hospital, se diretamente pelos seus tutores ou transportados por um veículo do Município”, comentou Rosa. O encontro de hoje também deverá tratar sobre os procedimentos. De acordo com o gestor do Hospital Veterinário, a intenção é começar pela castração dos animais, que hoje é a maior demanda em Santa Cruz do Sul. Mas isso ainda será discutido.

LEIA MAIS: Hospital Veterinário dará início às atividades após nove meses de obras

Com as aulas práticas dos alunos do curso de Medicina Veterinária previstas para outubro, a expectativa é de que no mesmo mês seja possível abrir as portas para o público em geral, de forma particular. “Estamos nos organizando internamente para isso. O trabalho vai desde o treinamento da equipe até a instalação de equipamentos, para que tudo ocorra da melhor maneira possível. Os alunos precisam estar capacitados para realizar as consultas. Por enquanto, eles ainda estão nas aulas teóricas, que são feitas de forma online”, salientou Maurício Rosa.

A projeção é de que, ao entrar em pleno funcionamento, o Hospital Veterinário realize em média 50 consultas e cinco cirurgias diariamente. O tratamento de animais internados deverá ser prestado 24 horas. No entanto, o horário de atendimento ao público ainda não foi definido.

LEIA MAIS: Atendimentos no Hospital Veterinário vão começar de forma gradativa


MAIS LIDAS