Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Câmara de Vereadores

Atleta olímpico é Cidadão Honorário de Santa Cruz do Sul

O golfista santa-cruzense e atleta olímpico Adílson da Silva foi agraciado na noite de quarta-feira, dia 3, com o título de Cidadão Honorário de Santa Cruz do Sul. A iniciativa partiu do vereador Hildo Ney Caspary (PP), e título foi entregue em solenidade no Santa Cruz Country Club, na presença do presidente da Câmara, Alceu Crestani (PSDB) e Nasário Eliseu Bohnen (PP).

O vereador Hildo Ney destacou que antes de falar sobre a inegável talentosa trajetória esportiva, não se pode deixar de destacar a grande trajetória pessoal, de crescimento e desenvolvimento de Adílson. “É uma pessoa de uma trajetória exemplar e cuja participação na Olimpíada é um coroamento a uma carreira brilhante e exitosa”, observou.

Muito emocionado, Adílson destacou que trata-se de um reconhecimento importante da cidade para com ele. “Espero ter um grande desempenho na Olimpíada do Rio neste momento importante para o esporte brasileiro”, apontou.

Adílson teve um grande dia nesta quarta-feira no Santa Cruz Country Club, quando foi disputado um torneio em sua homenagem, com participação de golfistas de Santa Cruz do Sul e de outros clubes de outras cidades gaúchas. Além disso, ele foi homenageado pelo próprio Santa Cruz Country Club.

Trajetória

De origem humilde, Adilson deu suas primeiras tacadas com galhos de árvores improvisados, justamente na época em que era caddie (ajudante de jogadores de golfe, auxiliando estes no carregamento dos seus tacos) junto ao Country Club de Santa Cruz do Sul.

Adilson José da Silva nasceu em 24 de janeiro de 1972 em Santa Cruz do Sul. Em 1991, conheceu Andy Edmonsdson, um cliente da indústria fumageira, do Zimbábue, que desembarcou na cidade em busca de fumo de qualidade. Andy passou a frequentar Santa Cruz Country Club e ter contato com os caddies locais.  Um destes jovens era Adilson. Andy Enxergou o talento para o golfe no jovem e resolveu levá-lo para o Zimbábue.

Hoje, mais de duas décadas após esse encontro, Adilson é o representante do Brasil na disputa da Olimpíada do Rio 2016. E os papéis se inverteram, pois Andy, desta vez, será o seu caddie.

Profissional

Adilson da Silva virou profissional na temporada 1994/95, no Zimbábue, onde venceu mais de 30 torneios, de 1996 a 2003, foi cinco vezes o número um do ranking local. Em 1997, o golfista passou o jogar também no Sunshine Tour, onde permanece até hoje. Nos últimos cinco anos, de olho nos Jogos Olímpicos, Adilson passou a jogar no tour asiático com regularidade, e em alguns torneios tour europeu.

O golfista santa-cruzense já representou o Brasil em três competições internacionais por equipes: os Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto, e na World Cup de 2011, na China, e na de 2013, na Austrália. Também jogou três vezes no British Open e, em 2012, tornou-se  o sexto brasileiro da história a chegar às finais de um torneio do Grand Slam do golfe. No mesmo ano, Adilson foi escolhido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), como o “Atleta do Ano” no golfe. Já venceu 12 vezes no circuito profissional da África do sul, 18 vices e ficou 89 vezes entre os primeiros dez colocados.

Depois de 112 anos de ausência, o golfe está de volta ao programa Olímpico, e cada torneio – feminino e masculino – terá 60 participantes, sendo um deles composto pelo santa-cruzense. Segundo o ranking divulgado pela Federação Internacional de Golfe (IGF na sigla em inglês), o gaúcho Adilson da Silva aparece em 51º lugar no masculino.

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.