Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

crime ambiental

Brigada Militar flagra criação de pássaros silvestres em cativeiro em Rio Pardo

Na manhã desta sexta-feira, 15, a guarnição do 2º Grupo de Polícia Militar Ambiental de Rio Pardo, verificou duas denúncias de criação irregular de pássaros silvestres em cativeiro. Ao chegar aos locais informados, os policiais constataram várias gaiolas com aves silvestres, todas expostas em locais visíveis, na parte externa das residências, localizadas em dois bairros de Rio Pardo.

No primeiro local denunciado, a guarnição foi recebida por uma mulher de 45 anos, que se apresentou como proprietária dos sete pássaros. No segundo local, a equipe foi recebida por outra mulher, de 23 anos, que também se identificou como proprietária de 14 pássaros.

LEIA MAIS: Homem armado rouba farmácia no Bairro São João

Nos dois locais foi realizada a apreensão dos pássaros, que eram mantidos de forma ilegal, e lavrado boletim de ocorrência e termo circunstanciado, conforme prevê a legislação ambiental vigente. A prática é considerada crime de menor potencial. Os pássaros foram examinados por biólogo e soltos, com exceção de um cardeal, anilhado, que será levado a Porto Alegre a fim de ser identificado o proprietário. Ele responderá por entregar pássaro silvestre sob sua responsabilidade a terceiros.

Pássaros apreendidos:

  • Azulão – 4
  • Trinca ferro – 1
  • Sabiá laranjeira – 1
  • Coleiro comum – 4
  • Pintassilgo – 3
  • Canário da terra – 4
  • Cardeal – 3
  • Cravina – 1

LEIA MAIS: Draco identifica e indicia ladrões que furtaram veículo em frente à Câmara

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e muito fácil de usar. Se você já tem o aplicativo, basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Se ainda não usa o Telegram, saiba mais sobre o app aqui e veja como baixar.

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.