Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

SAÚDE

Integrantes do Reativar e do Maturidade Esportiva aprendem sobre envelhecimento saudável

Foto: Luiz Fernando Bertuol

Uma iniciativa do programa Cuidando da Saúde em Casa, criado pela Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Esporte (Sehase) durante a pandemia como alternativa segura para o retorno à prática de atividades físicas regulares no ambiente domiciliar, reuniu, na tarde dessa quinta-feira, 4, no auditório da antiga Assemp, cerca de 150 integrantes dos projetos Reativar e Maturidade Esportiva. Eles assistiram a palestra da médica geriatra Mariana K. Tocchetto Pritsch, com o tema Envelhecimento Saudável. O evento contou com transmissão ao vivo pelas redes sociais e tradução em Libras.

Durante cerca de uma hora, Mariana explanou sobre o tema com foco na qualidade de vida na terceira idade. Na introdução da palestra, ela apresentou dados sobre o aumento da expectativa de vida dos brasileiros nas últimas décadas, falou sobre as principais causas de morte na faixa etária acima dos 60 anos, sobre a importância da realização de exames para diagnóstico precoce das doenças mais prevalentes nessa etapa da vida e da necessidade da manutenção de hábitos saudáveis ao longo de toda a existência. “Apenas 25% de como vamos envelhecer é determinado pela genética. Hoje, a idade também não diz muita coisa, 75% é decorrente de nosso estilo de vida”, observou.

LEIA TAMBÉM: Envelhecimento saudável: cientistas criam 1º banco genômico de idosos do Brasil

De acordo com a médica, que também é especialista em cuidados paliativos, no quesito prevenção, as mulheres saem na frente e têm se mostrado bem mais cuidadosas com a própria saúde. “Elas acessam mais os serviços de saúde, o que é um fator que contribui para viverem mais. Os homens costumam procurar o médico apenas quando já estão sentindo alguma enfermidade”, comentou.

A principal forma de prevenção, segundo Mariana, começa pelo prato, fazendo escolhas mais sensatas, ou seja, optando mais pelos alimentos naturais e evitando ao máximo os industrializados, especialmente processados e ultraprocessados. “Nesta faixa etária quanto mais proteína e menos carboidrato melhor. Vamos procurar desembalar menos e descascar mais”.

LEIA TAMBÉM: Centro Municipal de Referência ao Idoso vem para favorecer o envelhecimento saudável

Outro hábito que deve ser incorporado na rotina de quem deseja envelhecer bem é a prática de exercícios de resistência e força para combater a sarcopenia, que é a perda muscular que chega com o avançar da idade. Ao final da palestra, a médica não economizou palavras e deixou bem claro o recado. “Aquele vovozinho e aquela vozinha de antigamente que ficavam sentados na poltrona o dia todo não existem mais. Sem exercício físico vamos ladeira abaixo, o que fica parado atrofia, exercício não é luxo, é obrigação. É preciso ter a musculatura forte para sentar, levantar, cair menos”.

LEIA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO PORTAL GAZ

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e fácil de usar. Basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Ainda não é assinante Gazeta? Clique aqui e faça sua assinatura!

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.