Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Programação

Mulheres da Gazeta retornam ao ‘Chá da Uma’ a partir desta segunda-feira

Foto: Alencar da Rosa

O time de profissionais faz parte das diversas plataformas da Gazeta, como jornal, portal, rádios e editora

Um programa criado para romper com os padrões hegemônicos do rádio está de volta nesta segunda-feira, 13, após quase dois anos de hiato. O Chá da Uma retorna à grade da Gazeta FM 101,7, sob o comando da jornalista Aline Silva, de segunda a sexta-feira, das 13 horas às 14 horas. Doze mulheres de diferentes setores da Gazeta Grupo de Comunicações se juntam a ela na bancada, em duplas, para debater sobre os assuntos da atualidade, com muita descontração. O programa, que é um dos favoritos do público, reúne conteúdo, música e interação pelas redes sociais.

A proposta desde a criação, em 2017, era de que o Chá da Uma trouxesse mais vozes femininas para o rádio. “Partimos da ideia de fazer uma brincadeira com a Sala do Cafezinho, da Rádio Gazeta, que, até então, na grande maioria dos dias, contava só com presenças masculinas para o debate”, conta Aline Silva. Foi assim que surgiu o nome do programa, uma alusão a um chá entre amigas, com uma conversa franca, reunindo o time de mulheres da empresa. Desde o começo, a proposta foi de um programa comandado pelas mulheres, com um debate leve, mas não raso, sobre os mais variados assuntos. Também integram a programação músicas e entrevistas com músicos, artistas e personalidades.

LEIA MAIS: Empreendedorismo feminino: inspirações para enfrentar os desafios

Para Aline, o toque feminino é um diferencial, não só pela âncora e pelas participantes, mas até na escolha dos temas a serem debatidos. “A escolha sempre foi livre, e com o propósito de atrair o público e interagir. Falamos de receitas, de futebol, sobre sexualidade, signos, cultura e o que mais julgarmos necessário”, explica a comunicadora. Neste retorno, o leque de participação foi expandido para incluir mulheres que trabalham em outros setores da Gazeta e não somente na redação. Quatro das participantes retornam, enquanto oito fazem sua estreia em rádio. Elas possuem idades que variam entre 21 e 49 anos e trarão vivências e opiniões para falar sobre cultura, arte e demais temas, unindo entretenimento e informação.

O aguardado retorno do programa acabou sendo afetado pela pandemia de Covid-19. A estreia, prevista para março deste ano, acabou sendo adiada até que as participantes estivessem imunizadas com a primeira dose da vacina. “É um programa com a participação simultânea de várias pessoas ao vivo. A síntese dele é dialogar sobre vários assuntos. O distanciamento e o cumprimento das normas sanitárias impediram que o programa retornasse antes”, relata o gerente de produtos das rádios Gazeta, Pepe Soares. Ele reforça que o Chá da Uma tem como diferencial abrir um espaço democrático e alinhado com as novas tendências, sem estabelecer padrões do passado que impediam as mulheres de mostrar capacidades e posicionamentos. “A formatação é de um novo grupo de pessoas capazes de, através de sua pluralidade de visões, apresentar pontos de vista e análises de gerações diferentes”, conta.

LEIA MAIS: Elas no campo: os avanços e os desafios para o protagonismo das mulheres rurais

Para a gerente de Marketing da Gazeta, Luciana Valentini, este retorno é uma forma de diversificar a programação e atender a um pedido dos clientes, tanto da rádio quanto de outras plataformas, como a Gazeta do Sul e o Portal Gaz, já que o programa conquistou a audiência quando esteve no ar anteriormente. “O Chá da Uma traz de volta, ao vivo, um pouco da personalidade, da inteligência e do carisma de algumas das mulheres que trabalham na Gazeta Grupo de Comunicações para informar, entreter e nutrir com assuntos variados e bom humor os ouvintes da Gazeta FM 101,7”.

Uma das preocupações ao reformular o programa foi incluir no time de apresentadoras do Chá da Uma mulheres de variadas formações e com temáticas de interesse amplas. “A exemplo do que já aconteceu na temporada anterior, não temos nenhuma dúvida de que a interação das nossas colegas com o público ouvinte em geral, mas em especial com as mulheres, de todas as idades, vai ser plenamente alcançada”, afirma o gestor de Conteúdo Multimídia da Gazeta, Romar Beling. Ele destaca, ainda, que reabrir este espaço de comunicação com o universo feminino é um movimento editorial que também agregará cada vez mais conteúdo específico direcionado às mulheres na Gazeta do Sul e no Portal Gaz.

Cleonice de Carvalho é jornalista da Editora Gazeta e cursa Licenciatura em Letras. Daniela Neu é gerente de conteúdo da Redação Integrada da Gazeta e mestre em Teoria da Literatura.
Bruna Ortiz Lovato é jornalista, repórter multimídia do Portal Gaz e estudante de Letras. Caroline Garske Rosa é jornalista e repórter multimídia da Gazeta do Sul.
Suzi Montano é analista de negócios da Editora Gazeta e formada em Administração. Naiara Beatriz Silveira é jornalista, repórter multimídia do Portal Gaz e social media.
Janaina Langbecker é analista de negócios da Editora Gazeta e pós-graduada em Gestão de Pessoas. Heloísa Corrêa é jornalista e editora do Portal Gaz, e cursa Gestão de Partidos Políticos.
Rafaelly Victoria Machado Paes é fotógrafa da Gazeta do Sul e cursa Jornalismo. Tuanny Rafaela Giovanella é assistente de marketing da Gazeta e formada em Publicidade e Propaganda.
Bianca da Silva é estagiária do Portal Gaz e estudante de Jornalismo. Paola Severo é jornalista, repórter multimídia da Gazeta do Sul e escritora.

Um sorriso para ouvir diariamente

À frente do Chá da Uma a partir desta segunda-feira está a jornalista e comunicadora Aline Silva, de 37 anos. Carioca de nascimento e santa-cruzense de coração, a dona da risada mais famosa do rádio na região pensava em trabalhar na televisão quando ainda estava na universidade, mas o rádio se tornou uma constante na carreira dela. A primeira oportunidade foi ainda como estudante, em um programa na Rádio Comunitária, e depois, já formada, trabalhou também com o jornalismo impresso. “Até que um dia precisaram de uma voz feminina para um comercial e eu gravei. Foi sucesso, pediam a voz. Com algumas mudanças onde trabalhava, fazia a leitura de notícias”, frisa. Aline hoje soma experiências trabalhando com suporte jornalístico em rádio, apresentando programa de músicas gaúchas e programa de humor, além de ter atuado em dupla em programa de assuntos diversos.

Aline Silva vai conduzir a conversa com todo o grupo

Aline esteve no Chá da Uma desde a estreia, primeiro como participante às quartas-feiras. Como era a única, além da âncora, que trabalhava com o rádio, se tornou fixa na atração e aprendeu a operar a mesa de áudio para assumir o programa nas férias da colega. Desta vez, ela volta comandando o programa, que a cada dia terá participantes diferentes. “Estamos todas ansiosas com o retorno. O Chá simplesmente agrega meninas e mulheres muito diferentes em tudo. Com minha ancoragem, a cada dia o público vai conhecer e reconhecer uma dupla diferente. É um misto grande; contamos com mulheres experientes, mas que nunca trabalharam em rádio, e vice-versa”.

LEIA MAIS: Pelo 4º ano consecutivo, Rádio Gazeta é a mais lembrada do interior

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.