Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Operação Outlaw

O papel da Inteligência da BM na captura de um dos bandidos mais procurados na região

Foto: Cristiano Silva

Nanico era considerado um dos bandidos mais procurados da região

Escondido em um cômodo de uma oficina, na localidade de Rincão da Serra, interior de Vera Cruz, um dos principais foragidos da Justiça na região foi capturado na tarde dessa segunda-feira, 6, pela Brigada Militar (BM), durante a Operação Outlaw. Rodrigo Bergenthal, de 30 anos, conhecido pelo apelido de “Nanico”, foi preso menos de dois meses após ter rompido a tornozeleira eletrônica, no dia 9 de julho.

A BM atribui a ele a suspeita de ter participado de alguns dos principais roubos ocorridos na região recentemente. Na mesma ação, também foi preso o proprietário da oficina onde Bergenthal estava escondido, um homem de 38 anos com antecedentes por estelionato, extorsão, roubo e tráfico.

A captura de Bergenthal, após ele ter rompido a tornozeleira em 9 de julho, foi possível graças ao trabalho conjunto da Agência de Inteligência do CRPO/VRP e do Setor de Inteligência do 23º Batalhão de Polícia Militar (23º BPM). Conforme foi apurado, Nanico estava tentando causar uma espécie de interferência no sinal da tornozeleira eletrônica. Quando a Susepe o chamou para trocar o equipamento, ele rompeu, ficando na condição de foragido.

LEIA MAIS: Brigada Militar prende um dos principais procurados da região

“Desde que ele rompeu a tornozeleira estávamos tentando localizá-lo, pois é conhecido autor de roubos em nossa região, com grande influência na autoria desses delitos. Por isso, unimos os esforços da Inteligência, seguimos os indicativos de passagens dele, ouvimos possíveis informantes que o teriam visto, e estudamos o modus operandi que ele vinha aplicando nos crimes, até que conseguimos essa informação de que o foragido estaria na oficina desse outro indivíduo, também delinquente”, narrou o comandante da 1ª e 2ª companhias e chefe do Setor de Inteligência do 23º BPM, capitão Rafael Carvalho Menezes.

De acordo com o chefe da Agência de Inteligência do CRPO/VRP, major Cristiano Marconatto, é preciso ressaltar o trabalho contínuo na busca por foragidos. “Temos uma parceria excelente com a Susepe, na busca por esses indivíduos. Neste caso, tínhamos ciência de que se tratava de um foragido com histórico de crimes patrimoniais graves. Observamos as mesmas características em delitos do tipo em Vera Cruz, Herveiras e Sinimbu, e temos a suspeita de que ele os tenha cometido; além de interações criminosas que ele possuía fora do sistema prisional, e conseguimos realizar essa captura.”

LEIA TAMBÉM: Denarc descobre origem da cocaína apreendida em Candelária na semana passada

Os dois presos já tinham antecedentes. Ambos foram levados ao Presídio Regional | Foto: Cristiano Silva

“Resposta à comunidade”, diz Reis

Na oficina ainda foram apreendidos duas toucas ninjas, três chaves michas, documentos de veículos, uma faca, um telefone celular, R$ 1 mil em dinheiro e uma quantia em dólar. “O homem foragido representava alta periculosidade, sendo um dos principais autores de crimes patrimoniais ocorridos na região. A proficuidade do efetivo policial resultou em uma resposta qualificada à comunidade do Vale do Rio Pardo”, comentou o comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio Pardo (CRPO/VRP), coronel Valmir José dos Reis.

Os dois presos foram conduzidos ao Presídio Regional de Santa Cruz do Sul. Para o proprietário da oficina, o flagrante foi lavrado pelo delegado Paulo César Schirrmann, que arbitrou fiança de R$ 1 mil para ele responder pelo crime em liberdade. Contudo, mesmo pagando o acusado retornaria ao sistema carcerário, por ter cometido um crime enquanto estava de tornozeleira. Por isso, o preso decidiu não pagar o valor.

LEIA TAMBÉM: O que pretendiam os foragidos do Presídio Regional

Histórico

Rodrigo Bergenthal é conhecido no meio policial. Tem em sua ficha uma tentativa de homicídio, oito roubos, receptação e porte de arma. Foi um dos 26 presos que escaparam na fuga em massa do Presídio Regional de Santa Cruz, em novembro de 2017. Em 25 de janeiro de 2018, a bordo de um carro roubado, tentou matar a tiros um PM quando foi abordado em uma distribuidora de bebidas, no Bairro Arroio Grande.

Em 27 de fevereiro de 2018, em operação deflagrada pela então Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Cruz, com apoio da 1a DP do município e do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) de Florianópolis, Nanico foi preso na Praia dos Ingleses, em Santa Catarina.

LEIA TAMBÉM: Polícia prende jovem e recupera cerca de R$ 15 mil em objetos

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.