Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

ALERTA

Ocupação das UTIs é a maior em 15 dias no Vale do Rio Pardo

A situação da Covid-19 no Vale do Rio Pardo segue se agravando – e os reflexos da maior transmissão do coronavírus entre a população já são percebidos nos hospitais da região Covid 28 (R28). A taxa de lotação dos leitos de UTI é a maior dos últimos 15 dias e nessa quinta-feira, 10, alcançou o pico, com 98% das vagas ocupadas por pacientes com suspeita ou confirmação da doença.

Dos 60 leitos de terapia intensiva existentes nos hospitais Santa Cruz, Ana Nery e São Sebastião Mártir, este de Venâncio Aires, 59 estão em uso. O esgotamento da rede hospitalar é o principal motivo para o reforço no Alerta emitido pelo Gabinete de Crise para a R28 na última quarta-feira. Ao ampliar a análise para a macrorregião dos Vales, que contempla também Cachoeira do Sul e Lajeado, a ocupação passa a ser de 103,4%. Já há falta de leitos e pacientes sendo transferidos para outras regiões.

LEIA MAIS: Gabinete de Crise mantém região de Santa Cruz em Alerta no Sistema 3As

Conforme os dados disponibilizados pela Secretaria Estadual da Saúde, 65 pessoas aguardam transferência para um leito de UTI no Rio Grande do Sul. A ocupação geral é de 88,2%, com 3.043 internados em 3.449 vagas disponíveis. Caso a situação continue se agravando, o Estado pode demandar restrições mais rígidas na circulação de pessoas e no funcionamento das atividades econômicas para conter o avanço da Covid-19 nas regiões, como já alertou o médico infectologista Marcelo Carneiro.

Em relação ao perfil dos internados, uma nova mudança já vem sendo percebida pelas equipes médicas. De acordo com a assessoria de comunicação do Hospital Santa Cruz, a faixa etária dos internados na instituição caiu, e hoje é de pessoas entre 45 e 60 anos. Praticamente não há mais internações de idosos em estado grave e nem óbitos nesse grupo, diferente do que ocorria anteriormente. Segundo os especialistas, essa alteração é um claro reflexo da vacinação.

LEIA MAIS: Situação da Covid-19 volta a preocupar na região

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.