Close sidebar

Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

JF VIGHI

Pra baixo

Quando um empate no BeiraRio contra o Cuiabá é bom resultado, algo está errado. Muito errado. As soluções não aparecem por mais que sejam feitas cobranças. O Internacional é um time sem alma. Eu diria que só Saravia e Palacios estavam determinados a jogar. A surpresa foi Paolo Guerrero começar o jogo, porque Thiago Galhardo e Yuri Alberto estavam suspensos. Nada mudou. A falta de qualidade dos atacantes ficou evidente. A esperança era colocar juventude no ataque, com o ingresso de Vinícius Mello. Não adiantou.

Horizonte sombrio

O Cuiabá veio a Porto Alegre e quase ficou com a vitória. Diego Aguirre tem ficado com poucas opções para mudar o time. Recorreu ao Boschilia, que não vem bem após a lesão. Mauricio saiu machucado e deve vir baixa. Olhar para o banco e achar solução é praticamente impossível. Rodrigo Dourado está abaixo do que já foi e Taison ainda encontrase perdido. O Inter está na parte de baixo na tabela e a tendência é piorar. O próximo jogo é no Rio, contra o Flamengo. De mal a pior Se a situação do Inter é ruim na tabela de classificação, a do Grêmio é de deixar os torcedores ainda mais preocupados no Brasileirão. A vice-lanterna reflete o mau desempenho da equipe. Diante do Red Bull Bragantino, o Tricolor amargou a sétima derrota.

Inoperante

O Grêmio tem um sério problema para resolver: a falta de gols. Por isso tem um dos piores ataques do Brasileirão. Bem diferente da Copa do Brasil, onde joga hoje contra o Vitória, com a vantagem de 3 a 0 obtida em Salvador. Boa semana!!

LEIA MAIS COLUNAS DE JF VIGHI

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.