Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Captura

Preso o suspeito de matar jovem em Pantano Grande

Suspeito de assassinar Jean Erly foi preso em Rincão Del Rey

A Brigada Militar (BM) de Rio Pardo prendeu na tarde dessa sexta-feira, 9, José Saraiva Bica, de 51 anos, principal suspeito de ser o autor de um homicídio que chocou Pantano Grande, ocorrido no dia 1º de julho de 2020. Na oportunidade, Jean Erly Botelho, de 18 anos, voltava a pé do trabalho para casa, na localidade de Monte Castelo, quando foi surpreendido.

Segundo as investigações, Bica teria desferido três golpes de faca na cabeça do jovem e, por último, uma estocada no peito, próximo ao coração. Conforme uma testemunha, o jovem cambaleou e ainda teria dito suas últimas palavras: “Tu me cortou, cara, eu tava trabalhando”. A seguir, caiu sem vida. Após o crime, o autor foi embora.

Jean tinha 18 anos

A investigação da Polícia Civil gerou um inquérito de 75 páginas, concluído em 29 de julho do ano passado. Nele, o delegado Anderson Faturi, titular da Delegacia de Polícia de Rio Pardo, indiciou José Saraiva Bica por homicídio duplamente qualificado. O motivo do crime teria sido uma desavença entre vítima e acusado após um acidente de trânsito, dias antes.

LEIA MAIS: Jovem é morto no interior de Pantano Grande

Embora a prisão preventiva tenha sido solicitada por Faturi ainda no dia 8 de julho, sob argumento de que haveria “indícios suficientes de autoria do delito de homicídio qualificado”, o pedido foi negado pela 1ª Vara da Comarca de Rio Pardo. Entretanto, na sexta-feira, o Tribunal de Justiça de Porto Alegre homologou o pedido de prisão preventiva de Bica.

Policiais da BM de Rio Pardo chegaram pouco depois das 15 horas de sexta na residência do acusado, na estrada geral de Rincão Del Rey, e efetuaram a prisão. Ele foi levado até a Delegacia de Polícia de Rio Pardo para registro da ocorrência e, em seguida, ao Presídio Regional de Santa Cruz do Sul, onde permanecerá recolhido durante o curso do processo judicial.

“MISSÃO CUMPRIDA”, DIZ A IRMÃ DA VÍTIMA
Incansável na busca por justiça, a porta-voz da família e irmã de Jean, Daisy Botelho, 43 anos, comemorou a captura do acusado. “Missão cumprida. Lutei por nove meses, quase que diariamente, por justiça. Fiz pedidos e solicitações nas mídias, redes sociais, Ministério Público, clamando por agilidade. Não poderiam deixar impune. Eu tinha esta missão pelo meu amado Jean”, disse. “Deixo claro a todas as pessoas que nunca se calem perante a impunidade. Que façam a justiça na terra prevalecer.”

Daisy Botelho se diz aliviada com a prisão do suspeito de matar seu irmão mais novo | Foto: Alencar da Rosa/Banco de Imagens

LEIA MAIS: Família de jovem assassinado cobra prisão de suspeito do crime

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.