Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

GAUCHANDO

Prêmio Açorianos de Música

No dia 22 de novembro, os vencedores do Prêmio Açorianos de Música, oferecido pela Secretaria de Cultura de Porto Alegre, foram reconhecidos em cerimônia realizada na Cinemateca Capitólio. No gênero regional, o melhor álbum foi Pagos do Sul, do Grupo Barbicacho, que também recebeu o troféu de melhor intérprete. O melhor compositor foi Pedro Terra, pelo álbum Canções de Amor à Terra Bruta. Ricardo Martins foi considerado o melhor instrumentista por Transcendência.

Foto da semana

Projetos culturais

Um curso para elaboração de projetos culturais, com o objetivo de captação de recursos públicos por meio de editais, foi ofertado pela deputada estadual Fran Somensi (Republicanos), em parceria com o MTG e Secretaria Estadual de Cultura, nos dias 26 e 27 de novembro, na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul.

Vertente da Canção

A nona edição do festival Vertente da Canção Nativa foi realizada entre sexta e sábado no Centro de Eventos Erni Pereira Alves, em Piratini. A comissão avaliadora foi composta por Cristiano Quevedo, Frutuoso Araujo e José Carlos Batista de Deus. O primeiro lugar foi para Precisão, com letra de Eduardo Muñoz e melodia de Carlos Madruga, interpretada por Alemão do M’Bororé. O tema foi a melhor letra.

O segundo lugar foi para Sou Franco, com letra e melodia de Anderson Mireski, interpretada por Ângelo Franco. Foi considerada a melhor melodia. O terceiro lugar foi para Ofício, com letra, melodia e interpretação de Érlon Péricles. A composição Partida teve o melhor intérprete com Raul Amaral e o melhor instrumentista com o gaiteiro Daniel Silveira. Também foi a mais popular, composta por Horlando Garcia e Kauê Leite. O melhor arranjo foi para Gaudério, com Maurício Oliveira, Willian Balladares e Michael Colvara Borges. O festival Vertente da Canção Nativa ainda teve a composição Chacarera da Capital premiada como melhor tema sobre Piratini, composta por Eduardo Andrade e interpretada por Daniel Silveira.

Dicas culturais

Gumercindo

Filme produzido por Tabajara Ruas em 2018, A Cabeça de Gumercindo Saraiva pode ser assisitido em bit.ly/3Er6EqV. O drama de 1h34 é ambientado em 1895, na parte final da Revolução Federalista.

Sencillito

É o novo trabalho em parceria de Juliano Gomes e o Quarteto Coração de Potro. A sensibilidade é a marca registrada das sete faixas do álbum. Destaque para Poema de Adeus e Violão, Guitarra Crioula, regravadas com novo arranjo.

Três prêmios para Florêncio Guerra

O filme Florêncio Guerra e seu Cavalo, do diretor Guilherme Suman, baseado na composição de Mauro Ferreira e Luiz Carlos Borges, ganhou três prêmios do Brazil International Monthly Film Festival (Bimiff) em outubro: melhor filme de média metragem, melhor atriz coadjuvante (Paula Souza) e melhor ator coadjuvante (Cristiano Quevedo). Foram outras seis indicações. A obra também participou do 4º Festival Santa Cruz de Cinema. Florêncio Guerra, um simples e velho peão, repassa a vida neste ensaio sobre humanidade ao receber a difícil missão de seu patrão: matar seu cavalo.

O filme está disponível em bit.ly/3oyoNhn. Suman é diretor de Bochincho, baseado no poema de Jayme Caetano Braun, premiado em setembro na 14ª edição do Santa Maria Vídeo e Cinema, como melhor desenho de som (Duca Duarte), melhor direção de fotografia (Juliano Dutra) e melhor curta no júri popular.

LEIA TAMBÉM: Tropeiro por profissão

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e muito fácil de usar. Se você já tem o aplicativo, basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Se ainda não usa o Telegram, saiba mais sobre o app aqui e veja como baixar.

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.