Rádios ao vivo

Leia a Gazeta Digital

Sorteio

Definidos os endereços das 163 famílias beneficiadas no Loteamento Santa Maria I

Foto: Lula Helfer

Cada residência tem 45,31 metros quadrados, composta por dois dormitórios, banheiro, sala e cozinha integrada

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul realizou na manhã deste sábado, dia 10, no anfiteatro da Unisc, a definição do endereço das 163 pessoas contempladas com casas no Loteamento Santa Maria I. O local vai atender mais de 600 pessoas que hoje residem em áreas de risco, degradadas e em situação de vulnerabilidade social.

Os futuros moradores, que já estavam selecionados, souberam o nome da rua e o número das suas novas residências por sorteio. A cerimônia, que contou com a participação da prefeita Helena Hermany, teve público restrito em razão da pandemia e foi transmitida ao vivo na página do Município no Facebook.

O sorteio das casas foi realizado por sistema automatizado e foi concluído em duas horas. A operação ocorreu por etapas e as famílias foram divididas em oito blocos, conforme a região de origem. Embora muitos contemplados ainda estejam com a situação pendente – com documentação em análise na Caixa Econômica Federal – ainda dá tempo de realizar os ajustes até o dia 27 de abril, quando está prevista a assinatura dos contratos. Caso as pendências não sejam regularizadas, os sorteados serão substituídos por outras famílias.

LEIA MAIS: Prefeitura define data para a entrega de 400 casas em dois loteamentos

De acordo com o secretário municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Esporte, Valdir Bruxel, quem precisa regularizar algum aspecto deve aguardar o chamamento da Prefeitura que começa a ser feito, de maneira gradativa, já na segunda-feira, 12. “Não há necessidade de correria. Não é possível entregarmos todas as casas de uma só vez, teremos que fazer as vistorias, providenciar ligação de água e luz e depois assinar os contratos”, explicou.

Sorteio ocorreu na Unisc | Foto: Fábio Silva

Segundo o secretário, as moradias serão entregues seguindo o que foi identificado como prioridade de atendimento. À medida em que as pessoas forem saindo de suas antigas residências, essas habitações serão removidas para que não haja ocupação irregular. Concomitante a isso a Prefeitura também deverá providenciar intervenções para essas áreas.

A prefeita Helena Hermany fez um apelo para que as famílias que estiverem com situação pendente, busquem o documento que falta. “Só vai assinar quem não tiver pendências. Peço este empenho para que no dia 27 todos assinem seus contratos”, frisou. Ela comemorou a realização do sorteio no dia em que o governo completa 100 dias. “Foi Deus quem fez com que esse feito ocorresse no dia de hoje. Quem acompanhou sabe todo esforço que fizemos para vencer a burocracia”.

LEIA MAIS: Prefeitura de Santa Cruz alinha entrega das casas do Santa Maria e Mãe de Deus

Para a representante das famílias contempladas, Leci Deleni Brock, o momento era de agradecer. “É um dia muito importante pra mim que estou hoje aqui representando os moradores. A casa é linda, maravilhosa, não vejo a hora de entrar lá. E agradeço muito a prefeita que em tão pouco tempo conseguiu resolver essa situação”, disse.
Também participaram da mesa de abertura e acompanharam o sorteio, o diretor de Extensão e Relações Comunitárias da Unisc, Angelo Hoff e o procurador do município, Vinícius Bernardon.

Saiba mais
No Loteamento Santa Maria I serão beneficiadas com habitações populares, através do Programa Habitacional Casa Verde Amarela, como foi rebatizado o Minha Casa, Minha Vida, 163 famílias. O objetivo é atender famílias que residem em áreas de risco, degradadas e em situação de vulnerabilidade social dentro dos bairros Bom Jesus, Santuário, Pedreira, Margarida, Faxinal Menino Deus, Santa Vitória Dona Carlota, Rauber e Progresso.

Em razão de uma negociação realizada em 2017 com o Ministério das Cidades, na qual Helena, à época vice-prefeita do município, teve participação decisiva, a execução das moradias migrou do Programa Pró-Moradia para o então Minha Casa Minha Vida, e o valor de R$ 36,4 milhões passou a ser destinado a fundo perdido, ou seja, sem custos para o município e nem para as famílias beneficiadas.

LEIA MAIS: Casas do Mãe de Deus e do Santa Maria serão entregues em abril

De onde vem os beneficiados
Bloco 1 – Beco do Cléber
Bloco 2 – Área da Beira da Sanga (Carlota)
Bloco 3 – Área das Carrocinhas (Beckenkamp)
Bloco 4 – Rauber (lixão)
Bloco 5 – Rauber Rua 2
Bloco 6 – Santa Vitória – ao lado da escola
Bloco 7 – Santa Vitória (Madre Tereza de Calcutá)
Bloco 8 – Área do Santa Vitória (neste bloco são apenas dois moradores)

LEIA MAIS: Primeiras residências do Loteamento Mãe de Deus são entregues

Mais sobre

Aviso de cookies

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Para saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade.