Grêmio 12/08/2019 22h42 Atualizado às 20h38

Jogo de 2016 serve de inspiração ao Tricolor

Capitão Maicon recorda aquele confronto e o classifica como um dos mais emocionantes dos últimos anos

O Grêmio começará a disputa das semifinais da Copa do Brasil contra o Athletico-PR nesta quarta-feira, às 21h30, na Arena. Uma vitória pode encaminhar o Tricolor para as finais, três anos depois da conquista do quinto título do torneio. Apesar das dificuldades, o adversário traz boas lembranças. Em 2016, o time gaúcho eliminou o Furacão nos pênaltis e avançou para as quartas de final, sendo campeão mais adiante em cima do Atlético-MG.

O volante e capitão Maicon recorda aquele confronto e o classifica como um dos mais emocionantes dos últimos anos. Após vencer por 1 a 0 em Curitiba, o Grêmio perdeu pelo mesmo placar em Porto Alegre, mas garantiu a classificação ao fazer 4 a 3 nas penalidades. O resultado abriu o caminho para a consolidação de títulos do Tricolor até aqui. “Se tivessem feito o gol, talvez nem tivéssemos as conquistas que tivemos depois’, observa.

Maicon destaca a importância de não esquecer os bons resultados. “Temos que relembrar essas conquistas, para fazer grandes jogos em busca de títulos novamente”, frisa o jogador, que exalta as qualidades do rival paranaense. “É uma equipe um pouco parecida com a nossa, com jogadores velozes na beira do campo”, aponta o volante, alertando para a presença do centroavante argentino Marco Rúben, que classifica como “fazedor de gols”.

O capitão reconheceu que o Grêmio não vive boa fase no Brasileirão, onde não vence há quatro jogos, porém está na semifinal da Copa do Brasil e nas quartas da Libertadores da América.  “Todos os anos a gente vem chegando nas competições, desde 2016 chegando nas finais. Estamos acostumados com conquistas, então a equipe não está em um mau momento”, ponderou.

Nessa segunda, o técnico Renato Portaluppi fechou a primeira parte do treino. O Tricolor finaliza a preparação novamente com portões fechados nesta terça-feira. Como já defendeu o Fluminense, o atacante Luciano não pode jogar mais a Copa do Brasil.