Assassinato 10/09/2019 16h56 Atualizado às 19h15

Polícia Civil indicia autores de homicídio no Bairro Várzea

Dois suspeitos da morte de Kevi Luan de Oliveira, de 20 anos, já estão presos

A Polícia Civil de Santa Cruz do Sul encerrou nesta semana o inquérito de um caso de homicídio ocorrido em março no município. Kevi Luan de Oliveira, de 20 anos, foi morto a tiros na varanda de casa, na Rua Irmão Emílio no Bairro Várzea. O irmão dele, Denian Marcel de Oliveira, de 19 anos, também havia sido assassinado em agosto do ano passado. As duas mortes teriam origem na briga de duas facções criminosas. "Os irmãos e antigos amigos ficaram em lados opostos e começaram a disputar pontos de tráfico no bairro, que é pequeno, e esta rivalidade se acentuou", disse a delegada Ana Luísa Aita Pippi, titular da 1ª Delegacia de Polícia, em entrevista à Rádio Gazeta.

LEIA MAIS: O relato da mãe que perdeu dois filhos em Santa Cruz

Segundo a delegada, um dos suspeitos de ser autor do crime, de 22 anos, é morador do Bairro Santa Vitória e teve a prisão preventiva decretada. Ele foi preso e se juntou ao outro indiciado, de 24 anos, que já está no Presídio Regional de Santa Cruz, por outra tentativa de homicídio. O jovem de 22 anos já vinha praticando outros crimes, incluindo tentativas de homicído. "Ele já estava sendo visto como um possível matador pela facção, um iniciante, e isso nos fez agir o mais rápido possível para evitar que ele seguisse", explicou.

"Cumprimos a prisão preventiva de um dos matadores do Kevi, com apoio da 2ª Delegacia de Polícia, que vem investigando também os homicídios na cidade. Obtemos esse desfecho positivo. Foi um caso bem difícil e complexo de elucidar, o do Denian já não foi fácil e o do Kevi foi mais difícil ainda. Não tínhamos quase nada de provas, desde o momento que nós começamos, mas no decorrer das investigações foram surgindo as provas que foram desencadeando, de uma forma ou de outra, esse desfecho com o indiciamento dos dois autores do homicídio."

Quando o inquérito da morte de Denian foi concluído, Kevi supostamente queria vingar a morte do irmão, explica a delegada. Ele teria passado um tempo fora da cidade, na Região Metropolitana, mas teve que retornar a Santa Cruz. Na cidade, ele teria atacado um homem em uma distribuidora de bebidas. Conforme a delegada, Kevi acreditava que a vítima estava envolvida na morte de seu irmão, disparou contra ele, mas não acertou os tiros, e este momento teria iniciado a retaliação da facção.

De acordo com a delegada, a motivação do crime é ligada ao tráfico de drogas no Bairro Várzea. "A mesma motivação do caso do Denian. Infelizmente é essa briga pelo tráfico no bairro; era um grupo de amigos que se tornaram inimigos em função do tráfico de drogas, um lado mais fraco que o outro. Um dos irmãos que estava disputando pontos de tráfico no bairro já havia sido morto, o irmão estava tentando vingar a morte do outro e acabou também infelizmente sendo morto em função disto." Segundo Ana, o mandante da morte de Kevi seria o mesmo do assassinato de Denian. O homem, que está preso e já foi identificado pela Polícia, seira o contratante dos matadores. 

LEIA MAIS