Santa Cruz 26/09/2019 18h29 Atualizado às 20h12

Morte no Motocross: cena do crime em local afastado desafia a investigação

Mecânico Tiago Aliandro Kohlrausch foi morto a tiros na última segunda-feira
A elucidação da morte do mecânico Tiago Aliandro Kohlrausch, baleado na garagem de casa na última segunda-feira, no loteamento Motocross, está a cargo da 2ª Delegacia de Polícia de Santa Cruz. Desde a noite do crime três pessoas já foram ouvidas e os agentes trabalham para encontrar novas testemunhas e possíveis imagens de câmeras de segurança. O fato de o homicídio ter ocorrido em um local afastado e com poucos moradores, no entanto, tem sido um desafio para a investigação. 

LEIA MAIS: Homem é morto a tiros no loteamento Motocross

"Por ser um bairro menos habitado, está bastante difícil encontrar alguém que tenha visto o que aconteceu. Não temos nenhuma testemunha ocular", comentou o delegado Alessander Garcia. De acordo com ele, Tiago não teria nenhum envolvimento com a criminalidade ou o tráfico de drogas, o que torna a motivação do assassinato ainda mais misteriosa. Qualquer informação sobre o caso deve ser repassada à Polícia Civil. O telefone é o 197. "Qualquer detalhe pode nos ajudar e a identidade do informante será preservada", afirmou o delegado. 

Na cena do crime, os peritos recolheram 12 estojos deflagrados de pistola calibre 380 - a suspeita é de que a maioria tenha acertado a vítima. Tiago era concursado da Prefeitura e tinha um bebê de pouco mais de um ano. Ele morava com a namorada na Rua Walder Rude Kipper no loteamento Motocross, que fica no Bairro Arroio Grande. A namorada dele estava no banho quando escutou os barulhos dos disparos que atingiram Tiago. Quando saiu para fora, encontrou o namorado morto, caído ao lado do Omega Suprema que estava estacionado no local.